domingo, 19 de agosto de 2012

Capítulo 7:



Joe Jonas

Assim que entrei em casa...
- Joe onde esteve esse tempo todo? São quase nove horas!
- Eu avisei que ia demorar, meu amor. Estava com Demi.
- Você me disse isso, mas você demorou tanto! Já fica com ela a maior parte do tempo, e quando pode ficar comigo, ela te pede um favor.
- Oh, meu amorzinho mais ciumento! –  a beijei.
- Já disse que não sou ciumenta.
- Quando a conhecer vai esquecer tudo isso.
- Por quê? Por acaso, ela é feia?
- Não, pelo contrário. Só disse isso, pois você verá que Demi é loucamente apaixonada pelo noivo. Só que ele não enxerga e fica cozinhando ela a banho Maria.
- Sei...

No dia seguinte, na empresa estava mais tranquilo.
- Joe, será que eu posso ir mais cedo para casa hoje? É que eu tenho um jantar muito importante e eu gostaria de não fazer feio e fazer uma sobremesa. - disse brincalhona.
- Claro, Demi! Vá a hora que quiser.
- Você é o chefe perfeito, sabia?
- Obrigada, Demi.
- Nada. – Notei Demi um pouco diferente, parecia mais triste. Aposto que é culpa do noivo.
- Que foi?
- Wil, ele me irrita às vezes. Desculpa, eu sempre tenho que falar dele, mas ele... Ah, você não vai me entender.
- Demi, esqueça que sou homem. Fale comigo só como um amigo.
- É difícil, nem você faz isso comigo.
- É porque homens quando se juntam dizem coisas mais pesadas, coisas que o universo feminino é muito sensível e delicado para compreender.
- Joe, não comece com machismo, não. Está bem? Mais isso e eu não aguento.
- Sério, Demi. Me diga!
- Wilmer está com ciúme de você. – eu ri, pois lembrei que Ash, sente ciúme de Demi.
- Está rindo de que? Não vejo graça.
- Acontece que Ashley também tem ciúme de você. – foi motivo para Demi rir.
- Por que será? Nós não temos nada a ver, somos amigos desde que nos conhecemos.
- Não sei... Bem, Ash diz que eu falo muito de você.
- É, mas é normal trabalhamos juntos e ainda somos amigos.
- Eles não compreendem.
- Verdade. Eu entendo até certa parte...
- Demi, você tem alguma noticia da Selly ou da Mi? – Mi e Selly foram nossas amigas também, desde a faculdade.
- Às vezes elas me mandam e-mail, mas faz mais de dois meses que eu não mantenho contato com nenhuma das duas.
- Verdade, eu também. Depois que Selly foi embora, Mi se afastou da gente.
- Acho que elas foram trabalhar juntas, não foram? E também tem um pouco a ver com a traição do namorado de Mi. Se desde o início ela tivesse acreditado em nós, nunca que ela teria passado por tudo aquilo.
- É difícil acreditar. Fácil seria se tivéssemos provas, mas é impossível num caso desses, entende? – Mi namorava David Henri o cara mais galinha da face da terra, ele ficava com todas que podia quis ficar com Selly e com Demi, mesmo que ela estivesse noiva, mas por mais que Demi, Selly e eu tentássemos falar com Mi, ela não nos ouvia, dizia que ele era o homem perfeito para ela. - Se fosse comigo teria investigado.
- Nem todo mundo pensa igual. – Lembrei Demi.
- Joe, isso não é motivo de se afastar dos amigos.
- Claro que não, mas ela deve ter se focado mais no trabalho. Quando estamos tristes fazemos isso, mesmo sem perceber.
- Bem, eu vou indo antes que eu me atrase e sua esposa fique com mais raiva de mim.
- Ela não tem raiva de você, Demi. É só ciúme, mas eu tenho certeza que assim que ela te conhecer, ela vai deixar isso tudo de lado, pode ter certeza.
- Espero que Wil também faça isso.
- Está de carro hoje?
- Sim, por quê?
- Bem, porque eu estou sem carro. Ashley me pediu para ir ao supermercado e eu vim antes. Não queria pagar taxi, será que você pode me dar uma carona?
- Claro.
- Eu sei que moramos em lados opostos, mas sério. Quero ir para casa.
- Vai cedo também?
- Vou fazer um agrado a Ash e ajuda-la.
- Quisera que todos os homens fossem igual a você, Joe! Se eu não fosse comprometida e não amasse Wilmer, eu ficava com você, Joe. Eu casaria, teria filhos e morreria ao seu lado.
- Isso é uma declaração de amor?
- É... Te amo, Joe. – rimos.
- Pare, Demi. Eu sei que eu sou perfeito, mas... Menos.
- Que isso? Me lembre de nunca mais te elogiar!
Minha amizade com Demi era sempre assim. Éramos amigos de verdade, sempre contamos os segredos mais guardados um para o outro, às vezes a diferença de sexo atrapalhe um pouco, mas sempre esquecíamos e começávamos a contar. Acho até que eu sei tudo sobre a Demi.
No carro, Demi colocou música. Tocava “Nothin on you” do Bruno Mars, Demi acompanhava a canção. Ela tinha um brilho diferente no olhar, devem estar dizendo “Nosso como ele repara nela!”, mas Demi era tão previsível, pelo menos para mim.
Eu sei tudo que ela pensa, antes mesmo dela pensar. Às vezes só pelo olhar eu sei o que está acontecendo. Demi é uma irmã, ou até mais que isso.
- Por que está me olhando tanto?
- Nada, estou observando você cantar. Por que gosta dessa música?
- Por que Wilmer cantou o refrão para mim uma vez. Faz muito tempo, ele nem deve se lembrar, mas tem uma recordação especial... Pelo menos, para mim.
- É quase uma declaração de amor.
- Eu o amo.
              
Continua...

Meninas, não deixem de comentar... É sempre bom!
Divulgação:
Jemifics (varias fic’s curtas sobre Jemi, em um mesmo blog)

5 comentários:

  1. owwwwwwww que fofo,eles tem que ficar juntos posta logo

    ResponderExcluir
  2. uhhhh, ta demais. a demi gravida é uma comedia...
    eu to achando que o joe ta começando a se apaixonar pela dem's.
    se puder divulga meu blog? http:\\minhasfanficsjemi.blogspot.com

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3