sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Capítulo 7: Amor Autêntico





Luíza entrou na cozinha e Demi ainda estava lá.
- Com licença, a senhora quer alguma coisa? Eu posso preparar um chá para se acalmar…
- Não, obrigada. Luísa, eu vou descansar um pouco, assim que terminar pode ir. Não se preocupe com o jantar, mais tarde eu me viro.

Depois de um relaxante banho e um comprimido, Demi deitou e, ao fechar os olhos, dormiu. Na verdade, ela apagou, pois eram seis horas e Demi ainda dormia, seu celular tinha quase trinta chamadas perdidas, seu telefone mais de dez mensagens. Só quando o som frenético da campainha invadiu a casa que Demi despertou.
Sonolenta e tonta, pelo efeito do remédio, abriu a porta.
- Demi, sua louca, tentamos falar com você desde as cinco da tarde. O que houve?- Mi perguntou.
-Estava dormindo e ainda estaria se vocês não tivessem me acordado.
- Desculpe se ficamos preocupados com você. - Sel ironizou.
- E Ster? Não veio com vocês, por quê?
- Lembra-se da irmã dele? – Miley perguntou.
- A Taylor? Lembro. O que aconteceu?
- Bem, ela resolveu ir embora com um cara de quase sessenta anos e Ster foi tentar conversar com ela, ele está furioso. – Mi explicou.
- Oh, Deus!
- Por que parece que você está dopada? - Sel perguntou achando estranho o jeito da amiga.
- Porque eu tomei um remédio para dormir, mas parece que o efeito não passou.
- Você é louca? Vou preparar um café bem forte para você. – Mi foi para cozinha.
- Eu não consegui dormir, tive que apelar!

Demi não podia tomar esse tipo de remédio, pois apagava por horas, como aconteceu hoje. Sorte que conseguiu acordar, mas parecia drogada. A cabeça doía pedindo por cama, seu corpo estava leve como uma pena.
Depois do café forte que Miley preparou, Demi despertou, mais ainda queria dormir e sua cabeça doía.

Depois que Joseph saiu da casa de Demi, foi para a casa dos seus pais, onde viveu até a adolescência. Contou tudo a eles, tudo o que fez e o que planejava fazer. Seu pai queria lhe surrar, mas sua mãe não deixou, sem deixar de dar um grande sermão.
- Joseph, como pôde fazer isso com uma mulher tão magnifica como Demi? Ela merecia tudo de bom, principalmente um homem ao seu lado, não... Dessa forma. Não foi assim que te crie! – A Dona Denise Jonas, uma senhora de cinquenta e tantos anos, estava muito decepcionada com seu filho.
Enquanto o pai, Sr. Paul Jonas, estava na janela tentando normalizar a respiração, ele sofria de asma e quando ficava nervoso tinha um acesso de tosse.
Mesmo chateados com Joe, seus pais deixaram que ficasse até encontrar um emprego fixo.
O celular de Joe vibrou na mesa enquanto Joe lia o anúncio de emprego. O número era conhecido: Ashley.
- Alô! – Joe largou o jornal na mesa e foi para a área de serviço.
- Espero que isso tudo tenha um grande plano por trás!
- Ashley, precisamos conversar.
- Claro que precisamos! Na hora do almoço, na minha casa. – desligou o telefone.
Joe queria xinga-la, bater em Ashley até ela apagar, tamanha a raiva que sentia.

Selena e Miley haviam dormido na casa de Demi, com ela. Pelo menos ela sabia que não estava sozinha e dormiu. No café da manhã conversavam sobre diversas coisas.
- Sabe do que eu me lembrei?- Mi disse- Da época da faculdade. Eu sempre dormia na casa das minhas amigas.
- Eu não dormia na casa das minhas amigas, mas sempre ia às festas e ficava com todas os garotos bonitos.- Selena contou.
- Imagino, Selly.- Demi debochou.
- Muito engraçadinha, Demi. E você?
- Na época da faculdade eu namorava Joseph. Íamos a muitas festas e nos divertíamos muito. Eu só não ficava com todos e nem dormia na casa das minhas amigas. No geral, dizia aos meus pais que dormiria lá, mas na verdade ia para o apartamento de Joe.
- Tadinha! – Mi disse.
- Não, Mi... Nessa época o Joe era legal, lembra?
- É verdade. Demi, aproveitando que Ster não está aqui, eu quero te fazer uma pergunta. – Demi esperava- Como se sente em relação à separação? Nós três sabemos que sempre amou, e muito, Joseph.
- Mi, não sei o que responder. Eu estou feliz, porque era isso que eu queria. Vocês sabem tudo o que aconteceu, mas também estou triste, pois foram seis anos da minha vida e um simples papel assinado decidiu que acabou de vez. É frustrante. Como se esses seis anos não tivessem sido nada.
- Deve estar sendo difícil para você.
- Ainda não tive tempo de pensar na minha separação. Joe acabou de ir...

Na empresa encontraram Ster abatido.
- Como está, meu amigo? – Mi perguntou.
- Péssimo. Minha irmã não foi embora.
- Não era para estar feliz, então?
- Ela não foi porque está grávida e precisava de autorização do médico, mas ela me ligou e disse que não pode ir. Mesmo assim, aquele inútil que a engravidou vai ficar. Vão morar no apartamento luxuoso e se casarão.
- Fique calmo, Ster!

Ao meio- dia, Joe tocava a campainha da casa de sua ex-amante.
Depois de uma discussão terrível aos berros.
- Eu fui um idiota de não perceber quem você era. Você é uma cobra! Uma manipuladora, egoísta.
- Ah, Joe! Poupe-me de insultos! Você que é fraco. Não consegue nem arrancar dinheiro de uma anta como sua EX- esposa.
- Ashley, me deixa! Nunca mais me procure.
- Acha mesmo que eu ia procurar um pé rapado e burro feito você? Joe, em que mundo vive? Acho que está no mundo de Demetria, onde a fantasia prevalece.- ironizou.- Joezinho, hoje, o mundo é assim. Só os mais ricos sobrevivem e você, foi o primeiro a cair. Eu que não vou junto!- Ashley acendeu um cigarro- Pode ir embora. Não preciso mais de você.
 Para não cometer nenhum homicídio, Joe foi embora morrendo de raiva, mas foi.
Naquele dia, Joe fez mais de dez entrevistas e esperava os resultados em casa.

Quando todos já se tinham ido embora, Demi foi à sala de Ster.
- Oi!
- Oi, Demi! Pensei que já tivesse ido.
- Não, eu vim falar com você sobre sua irmã.- Ster bufou.
- Vai defende-la também?
- Ster, ela está amando. Será que nunca amou ninguém? Amor não escolhe cor, sexo, status social, idade... Amor é amor!
- Demi, eu não queria conversar sobre isso.
- Tudo bem, só me prometa que vai pensa nisso.
- Eu prometo. Vamos para casa? Já são quase sete.
- Ster, hoje eu vim com a Mi. Eu ia pegar um táxi, mas estou muito cansada, será que pode me dar uma carona para casa?
- Claro.

Entraram no elevador, entraram no carro, se despediram do porteiro e já estavam nas ruas. Sete da noite muitas pessoas estão no horário de saída ou entrada e, por isso, o trânsito fica terrível. Estava difícil andar mais rápido por ali.
- Nossa! O trânsito está horrível para dirigir.
- Assim é bom que fico mais tempo sozinho com você. – Ster disse.
- Então, vamos conversar! Sobre o que quer falar?
- Não sei, podemos falar de qualquer coisa, menos trabalho.
- Você viu o filme que está em cartaz? – Demi perguntou animada. Era mais um filme do diretor que eles amavam, e logo o assunto se estendeu e puxaram fios até chegarem em frente a casa de Demi.- Ster, você quer entrar? – era uma pergunto totalmente inocente, Demi não queria ficar sozinha naquela casa enorme. Só de pensar tinha calafrios. Pena que foi interpretada de uma maneira errada.
Entraram e tinha um jantar preparado, Luíza era um doce. Demi o convidou para jantar, abriu um vinho e travaram uma conversa amigável, para Demi, pois Ster estava interpretando tudo errado.
Depois do jantar, ficaram conversando na sala, ainda tomando vinho. Demi estava um pouco alta aí sim, Ster poderia interpretar errado, pois ela avançou nele. O beijou.
O beijo foi esquentando e Demi percebeu que estava no caminho errado. Não tem nem vinte e quatro horas que um homem saiu de sua casa e ela já estava colocando outro.
- Ster, -entre beijos, tentou dizer.- acho melhor pararmos.
- Por quê?
- É um pouco cedo. Eu...
- Tudo bem, Demi. Eu entendo.- levantou.- Acho melhor eu ir. Obrigada pelo jantar, pela conversa... Obrigada por tudo. – a beijou mais uma vez. – Boa noite.
- Boa noite!- Ster foi.
O estômago de Demi, parecia de uma adolescente, queria gritar. Apesar de tudo estava feliz e triste ao mesmo tempo.


MAIS UM CAPÍTULO!
Posto mais tarde se houver comentários! Mil beijos!

3 comentários:

  1. Eu achei lindo o capítulo...
    Ainda bem que o Joe percebeu que aquela vadia não vale nada kkkk...espero que ele perceba que a Demi vale ouro e que corra atrás dela antes que o Ster der em cima dela kkkk...
    Posta logooo
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oh palhaçada viu
    Tô com a periquita prás costas viu
    Como para ai
    Deixando a Demi com o Ster
    Mais que lutaria e essa
    Kkkkkkkkkkkk
    Vou fazer outro barraco
    Beijos bah
    Tá incrível

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3