terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Capítulo 37:


Demi Lovato

Abri os olhos com um pouco de dificuldade, eles pareciam que estavam grudados. Tentei dizer alguma coisa, mas saiu alguns gemidos. Quando abri os olhos de verdade, ainda franzindo o cenho por causa da luz forte, vi Joe. Ele me olhava com carinho, era o que eu precisava.
As cenas do acidente tomaram conta da minha cabeça, lembrança terrível. Lembro-me de entrar no hospital sangrando muito por entre as pernas e com muita dor na barriga.
Levei minha mão a barriga e não senti meu bebê ali. Não estava mais comigo. Uma dor enorme invadiu meu coração, tinha a sensação do mundo estar acabando.
Senti a mão de Joe sobre a minha e o vi chorar também.
Não foi preciso palavras para saber que meu bebê não estava mais comigo, não foi preciso palavras para saber que Joe estava ao meu lado e que passaríamos por mais um momento triste juntos. Não foi preciso palavras para mostrar que estávamos tristes com aquilo. Naquele momento não precisávamos delas, só das lágrimas.
Choramos por um tempo.
- Ele se foi, Joe.- disse quase num sussurro. Eu precisava dizer aquilo em voz alta. Não sei porque, mas eu precisava.

No dia seguinte tive alta.
A médica me explicou o que era necessário para a minha recuperação e só então eu pude ir para casa.
Joe não falava muito e eu também não.
- Miley trouxe uma roupa para você, princesa. – ele me entregou. Eu me troquei e estávamos saindo do hospital.
Eu estava triste, mas acho que eu não precisava morrer por isso. Acostumar-me com essa situação seria difícil, mas era a realidade.
O pior de tudo é saber quem dirigia o carro. Wilmer Valderrama foi responsável pela morte do próprio filho. Mesmo que ele achasse que o bebê não fosse dele, nada justificava o que ele fez e eu queria denuncia-lo.
- Demi, nós vamos voltar para a nossa casa.
- Joe, eu queria passar na delegacia antes.
- Para quê? – ele perguntou assustado.
- Quero dar parte do motorista, ele avançou o carro para cima de nós.
- Não vai adiantar, princesa, você teria que lembrar a placa do carro ou conhecer o motorista.
- Quem dirigia o carro era Valderrama, Joe.
Ele parou bruscamente o carro.
- Tem certeza disso? – assenti. - Em casa eu ligo para o nosso advogado e resolvemos esse assunto.

Cheguei em casa era quase meio-dia. Lívia nos esperava com uma lasanha no forno. Assim que eu entrei, ela me deu um abraço caloroso, cheio de amor e carinho.
Lívia era uma ótima companhia, era mais amável do que minha mãe, que ao receber a notícia disse um “Graças a Deus”.
Por esse e outros motivos que eu não gostaria de ter minha família por perto em momentos alegres, por isso que eu vim morar aqui, tão longe deles!

Comemos juntos. Lívia sentou conosco na mesa. Ninguém sabia exatamente o que dizer.
- Está uma delícia, Lívia! – Joe disse.
- É. Você errou na mão hoje. – brinquei sem humor. Fazíamos isso todas às vezes quando elogiávamos a comida dela.
- Obrigada. – agradeceu doce.

À tarde eu deitei na minha cama querendo relaxar e senti Joe deitar ao meu lado me abraçando. Ter Joe comigo era maravilhoso. Não aguentaria passar por isso sozinha.

Dois meses se passaram e não posso dizer que a morte do meu filho não me machuca mais. Às vezes eu lembro e tenho vontade de chorar, mas já tinha aceitado.
Eu já estava voltando a trabalhar, o que era maravilhoso!
Não teria muito tempo para pensar.
- Princesa, pode me mandar os relatórios?  - Joe entrou na minha sala pedindo.
- Vai me chamar de princesa aqui dentro? – perguntei.
- Quem não gostar que me demita. – Joe brincou com o poder mais uma vez.
Mandei para ele o que havia me pedido. Logo meu celular tocou. Era Selly.
- Oi Selly!
- Demi, vamos fazer um jantar aqui em casa. Só nós seis mesmo. Topa?
- Claro. Falo com Joe e depois retorno.

Minha vida estava voltando ao normal, mas tinha alguma coisa faltando. Estávamos trabalhando mais do que o normal, isso tudo para espantar a tristeza. Aceitávamos todos os convites de festa que tinha só para esvaziar a mente.

Durante a noite na casa de Selly...
Comíamos, bebíamos, conversávamos... Tudo que tínhamos direito. Nick tinha bebido além da conta e fazia declarações de amor o tempo todo, acariciando a barriga de Selly, que lembrava um pouco a minha quando a tragédia aconteceu. Isso mexia um pouco comigo, mas eu tinha que aguentar.
Liam e Miley estavam aos chamegos também, havia pouco tempo de casamento e eles estavam bem felizes.
Joe e eu só estávamos próximos no sofá. Ele passou a mão sobre a minha. O contato entre nós diminuiu um pouco com muito trabalho e tristezas compartilhada. Isso me entristecia um pouco, afinal eu o amava de verdade. Não sei ele, mas eu o amava mais do que imagina. Ele bebeu mais do que devia, o que me fez parar. Quem iria nos levar para casa, depois?

- Joe, acho que já está na hora de irmos embora. – avisei quando ele tentava me agarrar na frente de todo mundo. É, ele já estava bem alterado. Não estava bêbado, não. Mas um pouco fora de si.
- Eu concordo com você. – disse com a voz mais sedutora que ele sabia fazer.
Nós despedimos dos nossos amigos, brigamos pelo volante. No fim eu ganhei e fomos para casa. Já era quase meia noite.
Entramos aos beijos, culpa de Joe que não queria me largar.
- Joe a gente vai acabar caindo! – avisei, mas foi em vão, ele não me ouviu e acabamos caindo. No mesmo lugar onde caímos fizemos amor e foi onde acordei.
Estávamos perto do sofá e nus, nada nos cobria. Vi a hora e faltava pouco tempo para Lívia chegar, ela não precisava presenciar isso.
Acordei Joe e subimos.
Joe e eu precisávamos trabalhar. Eu tomei um banho na frente dele, depois me troquei, foi quando ele saiu do banheiro.
- Está calada, princesa.
- Só estou pensando.
- Quando pensa de mais me assusta. - ele disse sincero.
- Por quê?
- Sempre acontece alguma coisa. Não quer dividir o seu pensamento comigo?
- Não. Agora, não. – eu o beijei. – Vamos, nosso café está pronto.





Continua...
Eu me senti uma carrasca agora com esses comentários. Não vou comentar muito sobre os acontecimentos, porque vocês estão chegando mais perto do que realmente vai acontecer.
Só vou orienta-las de que cada capítulo tem um narrando, as vezes Joe e as vezes Demi, então eles narram de acordo com o que eles acham, ou seja pode ser que alguma coisa seja só achismo deles, entende?
Joe pode narrar que Demi não o ama mais, mas Demi o ama sim. Demi pode narrar que Joe está diferente com ela, mas é coisa que ela colocou na cabeça. Isso é o que eu acho de legal nessa história, as vezes ficamos perdidos, mas uma narração completa a outra.
Para quem disse que não ia comentar muito, acho que u já dei dicas de mais, não?
Beijos...s2
Comentem para eu postar mais!!!!

P.s.: Dividindo algo com vocês: Eu tenho um sonho! Eu quero chegar a marca de mais de trezentos seguidores e ter em uma pagina muito comentário, tipo mais de dez! kkk Fiquei triste, porque eu perdi um seguidor. :´(

7 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH EU AMEI..POSTAAAA
    ~QUERO BEBE JEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEMI

    WILMER QUERO TE MATAR

    ResponderExcluir
  2. Jemi - Amor e odio01/01/2013 23:49

    Muuuuito lindo Mesmo,eu quero que Jemi se acertem logo.. diz que eles vão vaaai?!

    Jeeeemi <3

    ResponderExcluir
  3. meu deus,eu vou matar o wilmer (não sei como eu vou fazer isso,mais deixa eu sonhar ),
    e concordo com a karolline,quero um bebê jemi <3
    #bebê mais lindo(a) do mundo.
    ta perfeitoooooo,posta logoooooooo,
    beijos <3

    ResponderExcluir
  4. Cara, esse é meu sonho também!! Imagina tantos seguidores!! Não sei voces meninas, mas eu acho que depois desse acontecimento do chão da sala vem vindo um bebe por aí, só que de Jemi :D
    Hey Bah, gostaria de dar uma olhadinha no meu blog? ( jemimylifewithyou.blogspot.com ) Eu gostaria de saber o que voce acha das minhas histórias. Elas não são tão boas e não tem a mesma perspectiva que a sua, mas acho que seria interessante se voce olhasse :)
    Bom, mais uma vez o capítulo ta perfeito. E não vou falar muito agora porque minha mãe já mandou eu ir dormir, então néh...
    Beijos ~


    ResponderExcluir
  5. Perfdeu , não fica assim não nos amamos seu blog e eu vou sempre comenta-lo . Bom como sou linda eu vou te ajudar vou te divulgar em muitos lugares e voc~e vai ver que vai chegar aos 300 seguidores. Pois você merece demais sabe , seu blog é perfeito , tipo eu amo ele demais. Bom eu quero que você poste logo pois suas historias são perfeitas , eu achei seu blog sem querer , começei a ler e depois viciei de verdade. Posta logo pelo o amor de DEUS se não eu acho que vou morrer aqui , você escreve tão perfeito , a historis esta perfeita , cada detalhe você conta. Esta sempre pedindo opinioes cara te amo dms KKKK

    Beijinhos da Zaah ;3

    ResponderExcluir
  6. VO MATAR O VALDERRAMA O.O
    AMEEEEEEI ESSE CAPITULO.

    Beijos, MS Biebs

    ResponderExcluir
  7. NÃO CREIO..
    EU AQUI, ACHANDO QUE O WILMER TINHA UM CORAÇÃO..OMG..
    Ele é um crápula..
    Um idiota..
    Um..ARGH..
    Eu vou mata-lo..
    To curiosaaa..
    POSTA LOGOOO

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3