quinta-feira, 13 de junho de 2013

Capítulo 16



(Capítulo dedicado à Luh)


No carro tentavam conversar como antes. Caroline e Lucas faziam o possível para isso acontecer.
- Como foi com o tal do Arthur na escola, Carol? – perguntou o pai da garota.
- Foi estranho... Primeiro, ele não queria nem olhar para mim, mas depois ele me pediu desculpas na frente de todos. Disse que tinha sido um imbecil e que tinha bebido muito no dia da festa.
- Isso não justifica o que ele fez. Posso até concordar que quando bebemos fazemos coisas que jamais faríamos sóbrios, mas ele tinha algo em mente. – disse Demi.- Ele não ia pegar o carro escondido só para ir à festa.
- É... Demi tem razão. – Joe disse. - No mínimo devia ter achado que Caroline era uma dessas garotinhas qualquer e bebeu para conseguir chama-la para ir nesse lugar e quando você negou, mexeu com ele.
No mesmo instante, Demi lembrou-se que isso já tinha acontecido com ela uma fez. James Carter fizera o mesmo com ela. Alias, não tinha sido a primeira vez e também não foi a última. Esse ato se fez outras vezes.
- O importante é que ele se arrependeu e a Caroline perdoou. - Demi disse. – Carol, você precisa ficar de olho nos meninos. Eles sempre acham que as mulheres são só um brinquedo sexual, então, tem que ficar atenta. É provável que isso aconteça mais vezes, mas não se esqueça de que estaremos sempre com você.

Almoçaram no shopping por insistência de Caroline e Lucas. Os dois queriam ajudar Demi, mas não passaram muito no que estavam fazendo.
Wilmer era gerente da maior loja do shopping. Demi até pensou em dar uma passadinha lá e conversar com o namorado, mas se ele não queria conversar, ela que não iria correr atrás como um cachorrinho. Não dessa vez, pensou Demi.
- Está um pouco distante, Demi. Aconteceu alguma coisa? – perguntou Joe, percebendo que Demi comia pouco e estava um pouco distante da conversa.
- Não. – Demi disse. – Por que acham isso? – os três continuaram olhando-a. Provavelmente sabiam que ela estava mentindo. Era fácil saber quando Demi mentia. Os olhos dela não se fixavam, ela os mexiam freneticamente e ficava tensa. – Tudo bem, eu só estou cansada. Eu estou com dificuldade de fazer essa matéria e... É isso. Estou trabalhando até em casa, mas só consegui escrever uma frase. Nem a introdução eu estou conseguindo e o tempo está passando.
- Eu fiquei sabendo que sua matéria é a principal. – Joe disse a deixando mais nervosa. - Sobre o que é?
- Traição. – Caroline e Lucas se olharam.
De fato isso acontecia, Demi não conseguia escrever mais uma linha há dias, mas não era só isso que a deixava daquele jeito.
Descobrira recentemente que gosta de Joe ainda, mas também gostava de Wilmer. Como isso era possível. Se a matéria que ela tinha que escrever fosse de triangulo amoroso, ela sabia o inicio, o meio e o fim, mas... Traição? Demi nunca fora traída, sempre terminava por outros motivos, quer dizer, sempre o mesmo: seu sonho. Aquele cara que não queria um relacionamento sério, ela largava.
Com Wilmer foi diferente, ela estava apaixonada por ele.
-  Bom, eu posso te ajudar se você quiser, Demi. – Joe disse. – Eu conheço esse assunto. E também fiz uma vez uma matéria sobre isso. Foi quando eu entrei na revista, mas acho que pode te ajudar.
- Adoraria, Joe. – Demi disse sincera, mas não tinha certeza se seria uma boa ideia mesmo.
- Já foi traído, pai? – perguntou Caroline.
- Sim, filha... Umas milhares de vezes. Com certeza, é uma das piores sensações do mundo.
- Como foi?- se interessou Lucas. – Só para ajudar Demi.
- Bom, traição não é só quando você pega a pessoa que você gosta com outra pessoa. Traição, para mim, tem outras formas de acontecer. Por exemplo, quando você confia em uma pessoa conta um segredo e ela o traiu contando para o resto. Quando você acha que aquela pessoa vai ser para sempre um amigo e ela, simplesmente, vai embora, isso também é traição.  Existem muitas formas de traição...  – Joe tinha mandando uma indireta para Demi, pois ela havia traído seu amigo quando não quis ouvi-lo, mas Joe já tinha perdoado. - Demi, você podia jantar lá em casa hoje, o que acha?
- Pode ser... Com licença, eu vou ao banheiro. - Demi levantou.
- Ah, eu vou com você, tia Demi. – declarou Caroline enquanto levantava e acompanhava Demi.
As duas conversavam e iam em direção ao banheiro daquele andar. Caroline foi a primeira a ver Wilmer com uma loira, mas achou que assim seria a melhor forma de Demi acreditar e largar de vez aquele homem. Depois, Demi acompanhou o olhar de Carol. Eles só estavam conversando e Demi pensou não ser nada de mais, mas de repente Wilmer enlaçou o pescoço da garota e a beijou. Demi parou e ficou olhando incrédula.
Jamais pensou em ver uma cena daquela. Era muita falta de sorte.
- Tia Demi! – chamou Caroline acordando-a. – Vamos voltar. – disse numa voz compreensiva.
- Não, Carol. Nós vamos ao banheiro, não vamos? – Demi pegou na mão de Caroline e andou na direção do banheiro como não tivesse visto Wilmer ali, como se ele não existisse, como se ela não o conhecesse. Passou ao lado dele e ele a viu.
Entrou no banheiro e se olhou no espelho. Não ia chorar, não ali e naquela hora. Se fosse sofrer, sofreria em casa e sozinha. Tudo já estava muito difícil para ela começar um drama no banheiro ao lado de Caroline.

Quando voltaram, Wilmer não estava mais ali, mas ligou inúmeras vezes para o celular de Demi. Ela aproveitou e o desligou.
- Vamos! – Joe levantou os chamando para ir.
- Vou pagar o meu almoço.
- Não se preocupe, eu já peguei. – disse Joe. Demi pegou a carteira querendo dar o dinheiro ao Joe, mas ela colocou a carteira de volta na bolsa dela.
- Obrigada Joe.

Demi falava e agia como se nada tivesse acontecido. Caroline estava pensando que Demi estava se fazendo de boba. Será que o amor dela era tanto a ponto de fazer isso?

Joe levou Lucas e Caroline para casa, quando se despediam de Demi...
- Tia Demi, você tem certeza que está bem? – perguntou Caroline receosa.
- Claro, Caroline! Está tudo ótimo. – Óbvio que Demi mentia. – Nos vemos no jantar hoje a noite.
No caminho, Joe aproveitou para se desculpar.
- ... Eu sei que eu não devia...
- Joe, não precisa dizer mais nada. Eu te entendo faria o mesmo. Eu que me comportei feito uma idiota. – foi quando Joe estacionou o carro. Demi beijou a bochecha dele.- Obrigada, Joe.
Aquele agradecimento não tinha sido pela carona e pelo almoço pago. Foi por ele ter sido  o melhor amigo, enquanto ela não queria.
Os dois entraram conversando amigavelmente. Quando o elevador abriu, deram de cara com Ashley. Ele soltou a respiração como se não acreditasse no que estava vendo.
- Ashley, eu sei que está sendo difícil para você, mas... Não dá mais para continuar, você sabe. Já conversamos sobre isso milhares de vezes. – Demi sabia que a conversa era particular e por mais que quisesse ouvir Joe dar o fora em Ashley, resolveu ir até a sua baia e começar seu trabalho.
Tinha que ser justo traição? Demi se perguntou quando a segunda frase era sendo iniciada em seu computador. Ninguém sabia o esforço tremendo que Demi estava fazendo para não cair aos prantos ali. Tinha confiado numa pessoa que não merecia nem uma molécula de confiança.
Já podia fazer sua matéria sem a ajuda de Joe, mas teve que pagar um preço muito caro para isso.
Demi não via a hora de poder ir embora. Conversava e sorria normalmente, mas a verdade é que por dentro ela estava de frente com a solidão e a tristeza.

Continua...


Uau! A Demi estava tentando mostrar-se firme e forte, como toda e qualquer mulher feminista, mas isso não vai durar por muito tempo.
Deem sugestões sobre o que vai acontecer a seguir.
O próximo capítulo será dedicado a uma pessoa especial, por isso, sem brincadeira hoje.
Dependendo do número de comentários, eu posto ainda essa semana. Tem muito o que acontecer!
Se você deseja participar do grupo “Espaço das Leitoras” procure por Bárbara Barbosa Dornelas

8 comentários:

  1. Por favor Posta logo!!
    Estarei aqui te Esperando ansiosa pelo próximo capitulo!!!!!
    Bjs Tchau

    ResponderExcluir
  2. Finalmente a Demi descobriu :)
    Será que é desta que ela e Joe vão dar em alguma coisa?
    Posta logo! :D

    ResponderExcluir
  3. AMEI
    Ainda bem que a Demi descobriu, mas eu quero matar o Wilmer, a Demi é muito guerreira por não ter começado a chorar ainda
    POSTA LOGO
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. heey diva, selo para você >> http://needyounowjemi.blogspot.com.br/2013/06/selos-divulgacao.html << Parabéns, fic perfeita :3 xoxo

    ResponderExcluir
  5. Olá!!!, Deus seja contigo,amei o seu blog e post maravilhoso, estou te seguindo. CONVIDANDO VOCÊ PARA UM SORTEIO NO MEU BLOG, DE 1000 SEGUIDORES ERA A MINHA META COM 1000 SEGUIDORES EU FAZIA UM SORTEIO, E AGRADEÇO A DEUS E A VOCÊ QUE MIM SEGUE E AQUELES QUE VÃO MIM SEGUIR.
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi amore, me desculpe o incomodo mas estou voltando para as fics agora, tinha parado de ler e escrever mas vou recomeçar e queria pedir-lhe um favor, vou começar minha fic, será que você poderia divulgar ela para mim aqui (Recomeço o nome dela) - http://jemi-howyouremindme.blogspot.com.br/2013/05/recomeco-prefacil.html

    Obrigada desde já. Beijos :*
    Logo lerei a sua.

    ResponderExcluir
  7. http://lala-eternamentejemi.blogspot.com.br/p/selos.html selos pra voce

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3