domingo, 16 de fevereiro de 2014

Capítulo 4: Esposa de Mentirinha


Joe foi abrir a porta e foi uma cena bonita de ver. Todos abraçando e beijando Joe, dizendo o quanto sentiam a falta dele e tudo mais. Lógico que não deixaram de cumprimentar e se apresentar a Demi, foi a deixa de Joe para as apresentações. Apontando para cada um, Joe apresentou a família.
- Pessoal, essa é Demi. Querida, esses são meus pais: Denise e Paul Jonas.
- Prazer em conhecê-los pessoalmente, Joe fala muito bem dos pais.
- Esse é meu irmão mais velho, Alfonso, a esposa dele Anahí.
- Nicholas, é meu irmão mais novo, essa é Selly a esposa dele e Daniel o filho deles.
- Essas são minhas primas: Miley e Maite, elas foram morar em nossa casa quando os pais delas faleceram. Faz mais ou menos dez anos.
- Liam Hemsworth é marido do Miley e Mateus é filho deles.
- Christian é o marido de Maite. Esse é Henrique filho deles, e Heloisa. Essa eu só conhecia por foto. – Demi cumprimentava cada um.
- É um prazer conhecer todos vocês pessoalmente, eu só os vi por fotos. Espero que gostem de passar um tempo conosco.
- Faço minhas as palavras de minha esposa. – disse Joe orgulhoso.

Maite colocou Heloisa, de três meses, para dormir no berço que Joseph tinha arrumado dias antes deles chegarem. Daniel, Matheus e Henrique foram se deitar no quarto que Demi separou só para os três. Estavam cansados da viagem.
Daniel tinha quatro anos, Henrique cinco e Mateus três.
Foi o tempo de contarem algumas coisas da viagem para todos irem dormir, assim como as crianças, estavam todos cansados da viagem.

- Acho que foi legal! – disse Joe, quando entraram no quarto deles.
- Joe, nem conversei com eles direito. Estão todos cansados!
- Verdade. – Joe deitou na cama, esperando por Demi, mas a mesma ficou parada olhando.- Demi, desculpa. Mas não estamos em um filme, não vou colocar travesseiros na cama, para nos separar, muito menos me deitar no chão. Vai ter que dormir aqui ao meu lado.
- Não é isso, só é estranho para mim dividir a cama com alguém. Eu nunca fiz isso. – Demi disse seguindo para o banheiro da suíte com a camisola em mãos.
Alguns minutos mais tarde saiu do banheiro já com a camisola no corpo. Estava um pouco apreensiva.
- Está tudo bem, Demi. – disse Joe. – Já fizemos uma coisa pior juntos.
- Desculpa. – Demi disse se deitando do lado direito da cama.
Joe apagou a luz e deitou-se abraçando Demi. Ela sabia que não passaria de um abraço e como resposta ao seu pensamento, sentiu os lábios de Joe na sua bochecha seguindo caminho aos seus lábios. Depois de alguns beijos e algumas carícias, entregaram-se, mais uma vez, um ao outro.

Na manhã seguinte, Demi e Joe acordaram com o barulho do celular de Joe vibrando sob o criado mudo.
- Alô. – Joe disse esperando a pessoa responder. – Tem que ser só eu mesmo? – Mais uma vez esperava a pessoa responder. – Tudo bem, depois do café eu apareço aí. Tchau!
- O que houve? – perguntou Demi.
- Um problema na empresa, eu tenho que resolver. – disse Joe se levantando.
- Vai me deixar aqui sozinha no primeiro dia?
- Eu preciso resolver isso, Demi.
- Não acredito nisso! – disse Demi levantando e indo ao banheiro na frente de Joe, depois que ela saiu.
- Vai ser assim? Nossa primeira briga?
- Todo casal tem, não é? Por que a gente vai ser diferente?
- Demi, eu volto na hora do almoço.
- Joe, não é a mesma coisa... Eu queria você do meu lado.
- Eu prometo que resolvo o que tiver que resolver e volto. – disse ele, beijando-a.
Estavam realmente fingindo que estavam casados, mas comportavam-se o tempo todo como se estivessem. Joe estava gostando da ideia de ter alguém do seu lado, o ajudando, e Demi estava gostando de ser útil para alguém.
Estavam todos na sala de jantar tomando a primeira refeição do dia.
- Bom dia! – Maite disse quando entrou no cômodo, foi a última a aparecer, pois precisava amamentar a sua pequena.
- Como dormiram a noite? – perguntou Demi.
- Ah, muito bem! – a prima de Joe respondeu. – Demi, adorei o quarto. Achei muito aconchegante, pensei que estava em casa.
- Verdade. – disse Selly. – Dormi feito pedra.
- Olha, eu achei que esse quarto era melhor que o meu. – disse Chris.
- Chris, não exagera! Mas é bem confortável, Demi. Obrigada.
- Pessoal, desculpem deixa-los no café, mas eu preciso resolver um assunto na empresa.
- Joseph! Viemos de longe para ficar com você.
- Denise, vê se coloca juízo na cabeça desse homem! – disse Demi, séria. – Eu já tentei de todos os argumentos.
- Joe, precisa ficar mais tempo com a sua esposa, ou ficará sem. – disse Alfonso.
- Mãe, Demi... Eu volto antes do almoço. – disse Joe. - Juro que não vou deixa-las.
- Tudo bem. – disse Denise.
- Demi, vai me levar até a porta hoje ou está brava?
- Eu ainda estou brava, mas eu vou te levar até a porta. – disse Demi segurando a mão do marido.
Na porta da mansão de Joe, ele a beijou. Não foi um simples beijo, foi um beijo de verdade.
- Prometo que não vou demorar. – disse ele saindo de casa.
Demi voltou um pouco atordoada para a sala de jantar, de certo estava gostando de tudo isso que estava acontecendo, mas ainda sentia medo das consequências. Sua mente tentava lhe avisar que alguma coisa estava errada, mas quem disse que Demi ouvia?

Durante toda a manhã, Demi ficou conversando com os familiares de Joe. Percebeu o quanto era parecida com a cunhada e prima de Joe, Selly e Miley, tinha quase os mesmos gostos para tudo. Anahí e Maite também eram pessoas incríveis e conversavam todas na sala, quando Denise entrou.
Demi não imaginava o porque, mas se sentia acanhada quando Denise estava por perto.
- Meu bem, a casa não mudou muito desde a última vez que vim com Paul. Sempre a achei muito masculina.
- Joe morava aqui sozinho, eu não quis mudar as coisas. Eu não queria atrapalhar a vida dele. Ele estava acostumado com a casa assim, eu não quero mexer. Bem que eu queria, mas prefiro conversar com ele sobre o assunto.
- Verdade. Joe é bem difícil! Ele não gosta muito de mudar e quando coloca uma coisa na cabeça é difícil de tirar.
- E ele é muito insistente! – disseram as duas juntas.
- Conta como se conheceram! – pediu Maite, Demi prendeu todo ar tentando se lembrar dos detalhes da carta.
- Eu era garçonete de um café aqui da cidade, Joe ia lá todos os dias, nos mesmo horários, sentava na mesma mesa e pedia a mesma coisa. Como ele sentava na mesma mesa, era sempre eu que o atendia, até que um...
- Certo dia, eu a chamei para sair. – Joe disse entrando no cômodo. – Foi a coisa mais difícil de fazer, porque ela chega a ser pior que eu. Não acreditava em mim quando a chamava para sair.
- Por que muitos homens faziam isso, mas era só brincadeira. Brincadeiras ridículas que homens costumam fazer. Joe me chamou apara sair uma semana seguida, até que eu resolvi aceitar.
- Ah, que lindo! Parece história de filme. – exclamou Mi.
- Resolveu tudo? – perguntou Demi.
- Sim, foi mais fácil do que eu pensei. – respondeu. – Vou trocar de roupa.
- Sra. Demi, sua irmã está no telefone.
- Ah, sim... Obrigada. Com licença! – Demi correu para falar com a irmã. – Oi, Dul! Que saudade!
- Também estou morrendo de saudade. Como estão as coisas aí?
- Está tudo bem, o que houve? Sua voz está estranha.
- Aconteceu uma coisa, mas eu queria marcar um lugar para a gente conversar, pode ser?
- Pode, onde e quando?
- Hoje no restaurante que tem perto da nossa casa e agora.
- Agora? Mas é hora do almoço.
- Demi, é importante. Se não puder, pode ligar para o celular do Ucker.
- Vou dar um jeito. – desligaram.
- Aconteceu alguma coisa?
- A minha irmã, ela disse que precisa falar comigo. Acho que é algo sério.
- Será que aconteceu alguma coisa com os seus pais?
- Não, quer dizer, meus pais faleceram tem um tempo.
- Desculpe, eu não...
- Está tudo bem, eu já me acostumei com isso. Se importa se eu não almoçar com você?
- Não, já entendi que é algo sério.
- Obrigada.
Demi fez a mesma pergunta aos outros hóspedes da casa, depois foi conversar com Joe, que fez questão que ela fosse com o carro dele. “Joe seria um ótimo marido!” pensou Demi, logo se condenando.

Ela chegou ao restaurante e se não fosse ela chegar perto de Dulce, a irmã não a reconheceria. As duas se cumprimentaram, fazia um tempo que não se falavam.
- Aconteceu alguma coisa?
- Sim, Demi. Eu fiquei muito brava com uma coisa que aconteceu e me demiti assim como você.
- O que houve?
- Ele estava querendo mais do que uma relação de chefe e funcionária, eu engrossei e ele me mandou ir embora. Ele vai pagar meus direitos, porque foi isso que combinamos.
- Dul, devia denuncia-lo. Isso é abuso de poder!
- Demi, esquece! Ucker esteve lá e conversou com ele, por isso vou sair ganhando. Pelo menos vou poder terminar minha faculdade. O ruim é que eu não posso arcar com as despesas da casa agora que estou sozinha e... Vou morar com o Ucker.
- Mas... Tudo bem.
- Eu sei que está pensando.
- Não, eu me viro quando meu sonho terminar.
- Sonho?
- Bom, quando você é pobre e está vivendo no lugar de uma pessoa rica, isso quer dizer o que? Que está sonhando.
- Não exagera, Demi.
- Juro. Reparou na minha roupa? Quando é que eu pensaria que isso ia estar no meu corpo e eu chamaria de meu?
- E como estão indo as coisas?
- A família dele chegou nessa madrugada. Bom, foi minha primeira noite com ele depois do que houve no nosso primeiro encontro e... Aconteceu de novo.
- Brincadeira, Demi! O que está acontecendo com você? Minha irmã, não quero que fique se envolvendo demais com ele... Eu te conheço, sei que vai acabar se apaixonando.
- Eu não vou me apaixonar e isso não vai acontecer de novo.
- Eu ouvi isso uma vez.
- Dulce, eu não sei o que fazer. Acontece entre nós como se fosse a coisa mais normal, como se sempre fizéssemos, como se não fosse errado. Eu me entrego de verdade.
- Acho que é tarde demais. – murmurou Dul.
- O que disse?
- Nada. Só toma cuidado, tá?

Depois de almoçarem, Demi voltou para casa.
- Desculpa não almoçar com vocês, minha irmã precisava mesmo falar comigo.
- Tudo bem, Demi. Nós entendemos. – disse Miley simpática.
- Demi, aconteceu alguma coisa? – perguntou Joe preocupado.

- Sim, será que podemos conversar? – pediu Demi mandando um olhar significativo para ele.

7 comentários:

  1. aaah pireei.. posta maais.. curiosa aquii ;D

    ResponderExcluir
  2. Lindo...Posta logo!!!
    Ah,acho que ela já se apaixonou...kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Demi já tá apaixonada que fofooooo *-*
    To amando tudo
    Posta logo
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Amei o Capitulo.
    Estou Apaixonada pela fic
    Poste logo! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Gente morri. Sou leitora nova e eu preciso muito do próximo capítulo por favor
    Beijos
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3