sexta-feira, 10 de abril de 2015

Amor Autêntico - Capítulo 12


- Sim. – Demi esperou ansiosa. – A porta está emperrada.

- Impossível, Joe. – Demi também tentou, mas não teve sucesso. – Vou pedir a Jeany que a empurre. – Demi ficou no telefone, ligando para sua secretaria, mas ninguém atendia. Enquanto Joe tentava abrir a porta. – Que merda!

- Vai começar? Eu sei que está nervosa, mas não vai ajudar falando palavrões. Me diz, por que toda vez que fica nervosa tem que dizer “merda”?

- Joe, não é hora para isso! Seja homem e empurra essa porta. Não deve ser tão difícil, ou esses músculos são só fachada?

- Anda reparando, Demi. – Demi estava nervosa e quando ficava nervosa, não pensava muito no que dizer.

- Vou ligar para Selly! – pegou o telefone e discou. – Selly, estamos presos na minha sala. Quer chamar alguém para abrir essa porta que o palerma do Joe não serve para nada.

- Está presa com o Joe? – Selena riu.

- Por favor, peça alguém que venha abrir essa porta? – Demi desligou.

- Desisto, Demi! Essa porta é muito forte. Ela nem se meche.

- É desculpa sua, seu fracote!

- Não sou fracote! Pare de me ofender só porque está nervosa.

Demi se calou. Sabia que se disse algo poderia se arrepender, estava nervosa demais para pensar em alguma coisa. A ideia de ficar presa com Joe em sua sala não era as melhores. Sem contar que tinha que receber a vista do homem das flores.

Alguns minutos se passou que Selly foi procurar ajuda. Demi e Joe sentaram no sofá para esperar. Já fazia quase três horas que ninguém fazia nada para tira-los dali. A porta parecia que tinha colado no chão. Já era hora do almoço, estavam com fome.

- Acho que o doce da sua mãe vai nos manter vivos. – Demi disse pegando o pote que estava sobre a mesa. Pediu Joe que abrisse e depois degustou com o dedo oferendo a ele.

- Minha mãe gosta muito de você, Demi.

- Eu também gosto muito dela.

- Ela ainda está aqui. Ela veio organizar a minha casa.

- Não acredito que ainda não aprendeu a organizar tudo sozinho.

- Não. – ele riu. – Também não tenho ninguém que faça por mim. – ele disse e o que Demi entendeu foi “ Não sou casado”- Só a minha mãe.

- Pelo menos, você tem mãe.

- Seus pais...

- Não, Joe, e eu também não quero vê-los tão cedo. Não faço ideia de onde estão. Eles não sabem que nos separamos.

- Não, desculpe, mas eu morei lá um tempo com meus pais e eles acabaram sabendo. Eu tive com eles muitas vezes, eles estão...

- Joe, não quero que me fale dos meus pais.

- Minha família quase me matou quando soube.

- Deviam ter te matado. – ela riu.

- Eles gostam mais de você do que de mim.

- Joe, desculpe, mas você fala como se nós tivéssemos separado por uma coisa boba, só porque descobrimos que não nos amamos. Foi mais sério que isso.

- Eu sei. Eu não esqueci. Se pensa que eu não me sei que o que eu fiz foi horrível. Eu estava cego de amores por Ashley, por isso fiz aquilo. Quando descobri que na verdade amava você e não ela, já era tarde... Você já me queria o mais longe possível da sua vida e com toda a razão. Eu não queria ter me separado naquele dia, mas assinei o divórcio por que você não me amava mais. – o silencio se fez. Essa era a primeira vez que conversavam sobre o divórcio depois que se separaram. – Eu me arrependo, todos os dias e todas as noites do que eu fiz. Se tivesse uma maneira de me castigar eu já tinha feito.

- Já se castigou o bastante deixando o seu sonho para trás.

- Meu sonho, agora, não é mais uma empresa, Demi. Meu sonho agora, é você.

- Joe, por favor, não quero falar disso. Nossa relação está ótima como está.

- Demi, precisamos jogar limpo. Precisa saber que eu ainda te amo e eu sei que ainda sente algo por mim. Não precisa dizer nada.

-  Joe, por favor, por acaso está dentro de mim para saber o que eu sinto? Por acaso, esta comigo vinte e quatro horas?

- Não, Demi, mas eu sei que a imagem está presente na sua memória. A memória dos nossos beijos e das nossas noites delirantes, principalmente. Pode dizer, Demi!

- Eu nunca senti falta de nada disso. – ela estava nervosa e visivelmente tensa. Joe percebia a quilômetros o nervosismo que ela sentia quando estavam perto, e quando ele chegava mais perto ainda, ela ficava mais nervosa.

- Não vai me dizer que não sente falta disso. – Joe estava nervoso parecia querer matar alguém e Demi estava com medo. Nunca via o Joe daquela forma. Nem quando eram casados ele se comportava dessa maneira. Ele segurou os braços dela com força, a colocou na parede e a beijou.

De início o beijo era violento, ele parecia querer machuca-la, pois Demi não correspondia, mas aos poucos o beijo foi ficando calmo, pois Demi se entregou e não tinha mais necessidade de Joe prendê-la daquela maneira, pois ela o abraçou por vontade. O beijo estava tomando ritmo e os corpos já estavam em chamas, sem pensamentos e sem necessidade de respirar. Não queriam se desgrudar, estava bom demais. Só que, infelizmente alguém bateu na porta, quem sabe estranhando o silêncio repentino que se fazia presente no local trancado.

Demi o afastou com muita dificuldade, pois queria continuar agarrada a ele e atualizando a mente sobre aquele beijo maravilhoso que há tempos já queria.

- O que é?

- Estão vivos?

- Muito vivos! – Joe respondeu sínico. Demi queria mata-lo por ter descoberto seu segredo, que nem era oculto, e também queria matar o seu corpo por tê-la traído daquela maneira tão densa.

- Por enquanto! Selly, chame alguém da segurança e manda arrombar essa porta! Eu só quero sair daqui.

- Essa porta é muito forte, Demi. Ninguém vai conseguir arromba-la. Miley e Ster foram chamar um chaveiro.

- Vai demorar? Selly, me tira daqui!

Demi ficou olhando pela janela, tentando imaginar outras coisa, para não ficar tão nervosa como estava.

Joe chegou perto dela, queria provocá-la mais e estava conseguindo.

- Sinto sua falta, Demi.- ela não respondeu. – Às vezes me pego imaginando o nossos momentos juntos. Sei de tudo que gosta. Lembro-me de tudo como se nunca tivéssemos separados. – O fato era que Demi também lembrava, lembrava tão nitidamente, e também queria reviver, mas alguma coisa impedia isso.

- Não vai me dizer que é você quem fica mandando flores para minha casa todos os dias.

- Não, mas, eu ligo para você todas as noites, às oito. -Joe disse como se contasse um segredo. – Então, quem é esse que te manda flores?

- Eu não sei. – Demi sentou na sua cadeira. - Agora, eu vou trabalhar, espero que não me atrapalhe. – Como se a presença dele já não fosse atrapalhar. – Pelo menos, eu posso ocupar minha mente com o meu trabalho e não posso ficar ouvindo as bobagens que você fica dizendo.

- Bobagens? Não são bobagens. São verdades.

- Guarde- as para você. Tudo bem?

- Não posso mais. Ficamos muito tempo sem nos falar e guardei muito tempo dentro de mim. Quero dividir com você.

- Você não fez essa porta emperrar, ou fez?

- Não, claro que não. Não seria capaz de fazer isso, sei o quanto odeia quando fica trancada em um lugar. Lembra quando a porta do banheiro travou assim como essa e você gritou como uma louca até eu arrombar.

- Claro que eu lembro... Fiquei apavorada. Aquele banheiro estava quente ainda pelo vapor e eu gritava como louca.

- Ficou quase um ano sem trancar o banheiro.

- Verdade.

- Lembro como se fosse ontem: “Joe, me tira daqui” “Eu vou morrer”.

- Para de me imitar, Joe! – Ela disse rindo.

- Pode voltar a trabalhar, eu vou descansar aqui... – Joe sentou no sofá e tirou os sapatos, afrouxou a gravata, o cinto, tirou o paletó e deitou com os braços cruzados.

Demi ficou observando enquanto ele tinha os olhos fechados. Ela não conseguiria trabalhar, mas tentaria só para tirar Joe e o beijo de sua cabeça.

E quem disse que Joe conseguiria dormir, Demi estava perto demais.

 

Em torno de cinco da tarde, ainda estavam presos naquela sala. Joe ainda estava deitado no sofá e Demi em sua mesa. Quando Joe fitou Demi, percebeu que ela olhava o nada. Totalmente sem concentração.

- Eu sei que foi difícil para você. Quando descobriu tudo, devia ter vontade de me matar. Mas tente se lembrar das coisas boas do nosso casamento. O inicio dele, foi muito bom. Não digo, só pelo sexo, mas por tudo que compartilhamos.

- Eu não entendo. Quando nos casamos, você ficou um bom tempo, mais de anos, sendo muito gentil comigo, Joe.

- Eu gostava de você, mais do que achava. Depois Ashley começou a dizer que se eu continuasse te tratando do mesmo jeito você ia enjoar de mim. Eu ainda queria o dinheiro e fiquei com medo. Por isso, agi daquela forma.

- Eu não teria te largado se continuasse me tratando bem.

- Eu sou um cachorro mesmo. Eu tinha você e não aproveitei. – ninguém disse nada. Até que... – Eu quero que você seja feliz, Demi.

- Eu sou feliz.

- Não, preciso descordar. A única coisa que faz é trabalhar, precisa sair, precisa conhecer pessoas, namorar. Eu não quero continuar te vendo assim, por minha causa. Eu sei que eu fui o motivo dos seus sorrisos falsos. Saía de casa, conheça pessoas.

- Não quero.

- Quer. Hoje mesmo, você vai sair com Selly e Mi.

- Elas já me convidaram e eu recusei. Elas estarão com os namorados e eu sozinha.

-Não. Você vai procurar alguém para conversar. Alguém que não fale só de trabalho, nem precisa namorar... Só fale.- Joe levantou do sofá foi até Demi, tirou-a da cadeira – Eu queria muito que me beijasse, Demi.

- Como? Já me beijou hoje, Joe.

- Não, quero que você me beije. Lembra quando eu estava como o ogro, e você queria a minha atenção e me beijava e eu não retribuía? Eu queria retribuir, mas Ashley não me deixava.

- Você era um otário, Joe. Se eu soubesse que era tão idiota assim, eu não me apaixonava por você!

- Por favor... Beija-me.

Não era um sacrifício para Demi, ela já queria beijá-lo de novo mesmo. Por que não fazer isso, agora...

CONTINUA......
PARA CONTATO WHATSAPP : (24) 99851-9390

4 comentários:

  1. Lindo, lindo parabens, pensei q ñ ia mais postar, ainda bem q voltou por isso posta mais pfv

    ResponderExcluir
  2. Ai meu deus eles se Beijaram.
    Vc nao pode demora assim, pra posta um capitulo. Desse jeito eu vou ter um infarto.
    Adorei o capitulo e Poste logo!!!

    ResponderExcluir
  3. Esta perfeitoooo ❤️❤️❤️
    Divo ❤️❤️ Eita eles se beijaram ❤️
    Estou curiosa para saber quem é o cara que manda flores para a demi.
    Posta logo
    Beijos

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3