domingo, 29 de maio de 2011

Capítulo 54: Primeira vez _parte 1

No final de semana...

Desde o dia que Demi teve a oportunidade de cuidar da irmã pela primeira vez, Dianna não teve mais sossego, Demi queria cuidar da pequena como se fosse sua filha e sempre dizia: “Joe, quero ter um bebê!” Claro, está um pouco cedo para isso, mas Demi nem ligava, já Joe ficava assustado com a questão...

Nesse final de semana, não foi diferente, Demi agarrava a pequena Carol por toda a parte... Dava comida, banho, dormia com ela... Demi cuidava como se fosse sua filha, e Joe? Completamente assustado com aquilo, fora que Demi o largava todas as vezes que Carol chorava, mesmo que Dianna estivesse por perto.

Mais uma vez Demi estava com a Caroline nos braços, conversando com ela... Enquanto Joe observava inquieto.

Joe: Demi, você não acha que Caroline sente falta da mãe?

Demi: Não Joe, ela gosta de ficar comigo... Nem chora!

Joe: Claro, você faz tudo que ela quer...

Demi: Não é para tanto, Joe.

Joe: É sim, toda vez que ela chora o que você faz...

Demi: Procuro algo que ela quer...?

Joe: Exatamente! Eu sei que quer ajudar a sua mãe, mas você praticamente adotou a menina... Ela é nossa irmã, Demi!

Demi: É... Você tem razão... Vou colocá-la no berço e deixar que minha mãe cuide dela...

Demi, com muito sacrifício, colocou Caroline no seu berço, mandou beijinhos no ar demonstrando que sentiria falta. Joe estava por perto, achou engraçado e tentou ajudar...

Joe: Demi, você não vai deixá-la para sempre... Só por um tempo!

Demi: Eu sei... Mas ela é tão fofa que já sinto saudade!

Joe: O que acha de sair...

Demi: Ótimo!

Na praça, Demi e Joe saboreavam um sorvete, e Demi tagarelava. Joe nem imaginava que Demi falaria de Caroline o tempo todo... Mas deixou que ela falasse, sabia que os instintos de mãe estavam dominando-a e logo seria a vez deles serem pais, mesmo que Joe quisesse um filho só mais tarde.

Joe entrou na onda também, mostrando para ela que estava ao lado dela para o que der e vier...

Demi: Tinha que ver, Joe.. Ela riu pra mim...!

Joe: Ótimo! Sabia que ela nunca sorriu para mim? Será que ela não gosta de mim?

Demi: Não, Joe... É que você nunca fica com ela e nem conversa.

Joe: Demi, conversar com um bebê? Ridículo!

Demi: É... Geralmente ela fica quieta, todos os bebês. Eles gostam de ser tratados como todas as pessoas, adoram conversar, cantar, chupar os dedinhos... É tão fofo, não acredito que não percebeu!

Joe: Não, quer dizer, nunca parei e observei um bebê...

Demi: Joe, quer criar nossos filhos desse jeito como?

Joe: Nossos?! No plural?

Demi: É... Vamos ter quantos filhos?

Joe: Eu que pergunto. Um só está bom... Eu até queria outros, mas depois de acompanhar Caroline, acho que um é demais.

Demi: Como você pode? Joe, eu não acredito que ouvi isso. Você nem chega perto da Carol...!

Joe: Claro que não... Do jeito que ela chora, prefiro manter distância...

Demi: Ela chora, porque sabe que o próprio irmão não gosta dela.

Joe: Não disse que não gostava... Só não tenho jeito com criança, Demi.

Demi: Larga de ser bobo, Joe. Não precisa ter jeito, é só brincar!

Joe: Pois é... Para você é fácil, mas eu não consigo... Chegar e brincar!

Demi: Isso é insensibilidade!

Joe: Não sou insensível!

Demi: Tudo bem, Joe... Vamos parar por aqui... Eu já te entendi... Você não tem “jeito”!

Fingiu concordar já que com o Joe é difícil entrar num consenso.

Joe: Até que fim...

Finalmente cessaram o assunto “Caroline”, quer dizer, “bebês”. Conversaram só sobre o noivado.

Mais tarde, chegaram em casa...

Joe: (gritando) Oi família!

Dianna: Joe, não grita! A Carol dormiu agora.

Joe: (sussurrou) Desculpa... Vou para o meu quarto. (beijo, na Demi, claro!)

Joe estava no seu quarto lendo, estava cansado já... Há uns tempos Joe e Demi não tiravam a cabeça do casamento e estavam sem atenção a outras coisas. Demi conseguiu canalizar sua atenção para Caroline, mas Joe não tinha outra coisa que e o fizesse distrair.

Ligou a tevê e nada... Computador, o mesmo que a tevê... Então teve ideia de ir para a sala conversar com o pessoal mesmo que não quisesse.

Ao passar pelo corredor, escutou “vozes” vindo do quarto de Caroline... Curioso, olhou achando que pudesse ser a Demi matando as saudades, mas quando apontou na porta, não havia ninguém, era própria Caroline com suas gargalhas gostosas... Ela “cantava” e chupava os dedinhos como se fossem chocolates... Joe havia ficado encantado com a pequena tão indefesa...

Joe: É verdade... Você tem um sorriso fofo!

Assim que Joe falou a pequena se assustou, fez um biquinho fofo para chorar, Joe ficou desesperado. Segundo ele, não tinha “jeito” com criança.

Joe: Não, chora não... O que eu tenho que fazer para você não chorar?

Realmente, ele estava conversando com a pequena e ao perceber o seu ato lembrou-se de Demi, “Não precisa ter jeito, é só brincar!”.

Joe: É brincar!

Tentou fazer algumas caretas achando que Caroline fosse rir, mas ela chorou. Desespero era apelido pelo o que o Joe passava...

Na sala com resto do pessoal...

Demi: Own’t a Carol está chorando... (já estava se levantando quando...)

Dianna: É melhor deixar, Demi... Ela está muito mimada, qualquer chorinho ela já é atendida. Deixe-a daqui a pouco ela para. (Demi sentou-se novamente, emburrada, lógico!)

Com Joe e seu desespero...

Joe: Carolzinha, não chorar, vai?

Mesmo sem jeito, pegou Caroline no colo... O que fazer? Após pensar um bom tempo. Começou a cantar “Boi da cara preta”!

Joe: “Boi, boi, boi... Boi da cara preta, pega a Corolzinha que tem medo de careta!” Com essa música ela vai chorar mais! (Começou outra) “Nana neném,que eu a Cuca vai pegar...” Piorou!

Brincando, colocou Carol no alto com a mão... Caroline riu, finalmente! Daí por diante Joe não precisava nem de esforço, ela sorria à-toa.

Na sala com Dianna e Demi...

Dianna: Viu?! Não disse que ela ia parar sozinha...

Demi: Não custa dar uma olhadinha, né?

Dianna: Vai Demi! Só não a deixe te ver!

Demi: Deixa comigo! (saiu)

Dianna: Duvido!

Como a ideia era não deixar Caroline vê-la, caminhou sorrateiramente pelo corredor, assim que chegou à porta viu seu noivo com a pequena Caroline dando gargalhadas incansáveis e gostosas de ouvir...

Lembrou do que Joe disse sobre o jeito com crianças e resolveu não atrapalhar o momento “irmão”, deixou passar. Voltou para sala com um sorriso vitorioso no rosto...

Dianna: Pronto? Conferiu?

Demi: (ainda sorria) Sim...

No dia seguinte (Domingo)...

Continua...



O que será que Demi vai aprontar?



Meninas, se eu conseguir mais comentários, eu posto mais. Dois é muito pouco, não esqueçam estes são os últimos capítulos.

7 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAAAAAAAH AMEI!
    Que fofo o Joe com a Carol *--*
    Ta perfeito
    Beijemi
    POSTA LOGO

    ResponderExcluir
  2. AHHHHHHHHHHHH
    Pelo amor que voce tem
    posta logo voce parou na parte mas curiosa da historia posta por favor amoooooo sua fic e a melhor

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Posta logo vai ~carinhadedó~ hsuahsauh'
    Sério ficou muito perfeito.
    To ansiosa pro próximo cápitulo.

    ResponderExcluir
  4. Lindo
    Só posta mais divagar se ñ eu ñ consigo comentar poxa :(
    Beijemis =*

    ResponderExcluir
  5. divulga e segue o meu blog lileyhateorlove.blogspot.com

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3