sábado, 21 de junho de 2014

Capítulo 3: I Hate You, Don’t Leave Me

Capítulo 3: I Hate You, Don’t Leave Me

Nós dois sem querer quase apertamos o botão ao mesmo tempo, mas Joe foi mais rápido.
Entramos no elevador e esperamos que ele descesse para o estacionamento.
Joe estava lindo, eu não podia negar, e cheiroso. Muito cheiroso!
– Essa roupa ficou bem em você. – Joe quebrou o silencio.
– Obrigada. – Eu devia elogiá-lo? – Você está muito bonito e cheiroso. – Eu devia tê-lo elogiado duplamente?
Saímos do elevador, eu segui em direção ao meu carro e Joe ao dele, que era ao meu lado.
– Poderíamos ir juntos, se você quiser?
Lembra quando eu precisava de uma carona?
– Melhor não. – disse somente e entrei no carro.
Uma carona com Joe pode virar morte em todos os sentidos. Primeiro porque Joe dirige feito um retardado e outra que Wilmer não gostava de Joe, poderia perder um namorado.

Cheguei na festa e Joe já estava lá, sendo focalizado pelos flashs. Quando eu me aproximei, pensei que eles iriam me deixar passar e continuar focado em Joe, mas a atenção era de nós dois. Pediram até que posássemos juntos, isso era péssimo.
Lembre-se de que as câmeras fotografam tudo. – lembrei da voz de Wilmer ao telefone.
– Vocês formam uma dupla e tanto! – exclamou um fotografo, fingi não ouvir.
– Um belo casal! – exclamou outra pessoa que eu não pude vocalizar.
– Seus filhos serão lindos! – dessa vez foi um entrevistador.
Essas exclamações nos trariam problemas e antes que eu pudesse cortar, Joe pronunciou.
– Demi, apesar de ser linda, - disse isso olhando para mim. – É apenas a minha amiga e companheira de trabalho. É melhor que saibam que Demi tem namorado e que ele é ciumento.
Ele não podia ter dito ao mundo que eu tenho um namorado! Filho de uma boa mãe.
– Joe também tem uma namorada e ela é... Uma.... Mulher muito ciumenta.
Joe teve medo que eu dissesse que ele namorava a filha do editor chefe da nossa revista rival.  Esse namoro fazia parte de um plano sujo de descobrir o que a nossa rival fazia. Joe era sujo, assim como suas ideias, seu apartamento e seu modo de ser.
Já estávamos dentro da festa quando fui abordada por muitas pessoas agradecendo a festa, dizendo que não esperava a hora de eu chegar. Eu precisei dar um pouco de atenção apenas por política, logo depois fui atrás das minhas amigas que estavam com meus amigos.
– Demorou, sua vaca!
– Desculpa, eu precisava resolver uma coisa.
– Que coisa? – perguntou Selly
–Nick, eu atendi o seu pedido. Eu falei com o Sr. Robert e está tudo certo.
– Sério? Joe vai surtar quando souber!
– Ele já sabe, já agradeceu e pediu desculpas pelo modo como ele falou comigo. Ele está tão agradecido que até me ofereceu uma carona.
– Aí, galera! – chegou Joe atrás de mim. Fechei meus olhos, pois havia passado uma corrente de ar e eu arrepiei.
Não tinha corrente de ar nessa boate. Ar condicionado, talvez?
Começou uma música da Jessie J e eu simplesmente não queria ficar perto de Joe, chamei Selly para dançar, porque Miley estava com os olhos cintilando por Zac, isso ainda daria algo.
Depois de Jesse J, foi Pink, Usher, Justin Timberlake e muitas outras que eu não conhecia, mas nem por isso eu parei de dançar. Eu estava me divertindo e o anfitrião da festa era Joe, não eu, então ele que cumprimentasse os outros, não eu.
Passei meus olhos por toda a boate procurando Joe. Eu não o vi em parte alguma, ele era tão chato. Como ele podia estar aproveitando a festa?
Selly estava com Nick, o que significava que eles iam acabar juntos no final da festa e eu apoio esse casal, assim como eu apoio Miley e Liam.
Depois de muito tempo procurando, eu finalmente achei Joe. Ele estava com três garotas. Uma dançava sensualmente para ele, enquanto ele colocava as outras duas, uma em cada braço. Ele sorria como uma cafajeste, ele estava gostando daquilo. Que cretino!
O que é isso? Eu estava brava, tão brava que quem percebesse pensaria que era Wilmer no lugar de Joe. Aquela traidor de uma figa!
– Joseph! – exclamei chegando perto e empurrando vadiazinha, quase sem roupa que dançava sensualmente.
– Demi? – ele perguntou, como se tivesse dizendo claramente que eu estava atrapalhando e era o que eu queria.
– Preciso falar com ele. – disse para as duas semi-nuas agarradas a ele, que saíram imediatamente. – O que você pensa que está fazendo?
– Como assim? Estou aproveitando a festa, igual você que estava agora pouco dançando.
Ele estava me vigiando?
– Você não mede as consequências das suas ações? Você sabe que está cheio de repórter e cheio de fotógrafos pela festa e fica dando uma de cafetão com três garotas? Está achando o que, seu traidor ridículo? Esqueceu que você tem uma namorada? E que ela é filha do rival? Ela pode acabar com você e com a revista a hora que ela quiser, unicamente com uma única matéria, seu imbecil!
– Ninguém sabe que estamos namorando!
– Ela sabe, seu tosco. – quase gritei. – Vá até o banheiro, lave o rosto, beba bastante refrigerante para voltar ao normal e vá conversar com os nossos patrocinadores! Essa festa não é para você se divertir e transar com qualquer uma, Joseph!
– Quem você pensa que é para falar assim comigo?
– A pessoa que está te emprestando dinheiro para ampliar a sua parte da revista. Se você não for conversar com os patrocinadores em meia hora, eu falo agora mesmo com Robert e cancelo tudo.
– Você não seria capaz!
– Seria sim, Joseph. Você não sabe do que eu sou capaz de fazer. – ficamos em silêncio apenas nos desafiando com o olhar. – Entenda que essa revista não é só sua. Essa revista pertence a nossa família, em conjunto. Eu sou capaz de tudo, por ela... Se você não é, acho que é melhor você pensar nas suas prioridades e decidir o que fazer da sua vida.
–Eu... Eu... Eu sei que ela é da nossa família. Por enquanto.
– Por que por enquanto?
– Melhor você esquecer isso. – Joe disse e saiu.
Eu queria saber, ele tinha que me contar.
Ele ia me contar.

Meia hora depois que eu o vi conversando animadamente com os patrocinadores no segundo andar, ele me lançava alguns olhares e sorria. Ele sabia que tinha mexido comigo, ele sabia que eu perderia o sono pelo o que ele disse.
Será que ele queria tomar a parte da revista do meu pai só para se tornar chefe? Ele não seria capaz. Ele não poderia ser capaz de fazer isso comigo.

Depois que a festa estava quase no fim, eu fui para o meu apartamento. Não era quatro da manhã, mas eu estava muito cansado. Passei o resto festa pensando no que Joe tinha dito, eu sentei no sofá e fiquei algum tempo ali pensando no que Joe havia dito.
Cheguei a conclusão de que ele só queria me deixar confusa, porque eu estava ganhando a briga, mas eu ia atrás dele e ia perguntar. Ele não podia jogar a bomba e simplesmente e depois cair fora como se nada tivesse acontecido.
Saí da sala, entrei no banho e deitei na minha cama, mas isso ainda não saia da minha cabeça.
Eram seis da manhã quando levantei correndo, tiraria essa história a limpo.
Abri a porta do meu apartamento e me deparei com a porta de Joe aberta e ele jogado no sofá. Era uma cena deprimente. Ele ainda estava com a roupa da festa e roncava feito um porco. Eu poderia deixá-lo ali para que ele acordasse com dor nas costas e de ressaca, mas eu não queria um Joe mal-humorado para conversar comigo sobre essa história da revista ser da minha família por enquanto.
– Joseph. – cutuquei.- Joseph, acorda!
– Hum... – resmungou. Ele estava babando, isso era nojento.
– Joe, preciso que acorde! – disse mais alto.
– Me deixa!
– Levanta já, daí! – gritei. Joe sentou no sofá.
– O que você quer?
– Você estava jogado no sofá e sua porta estava aberta. – Joe olhou para a porta e olhou para mim.
– Quem me trouxe?
– Não faço ideia. Vá tomar um banho. – mandei, com a voz mansa.
Joe levantou e seguiu para o banheiro. Só porque eu preciso dele lúcido, ele tinha que beber até perder a consciência?
Preparei um café bem forte e sem açúcar.Joe estava demorando no banheiro.
Despejei um pouco em uma xícara bonita que estava no armário de Joe, coloquei três colheres pequenas de açúcar e mexi. Ouvi a porta do banheiro ser aberta e automaticamente olhei para ela e vi.
Joe estava nu, como veio ao mundo, parado na porta secando o cabelo. Joe sempre foi lindo e possui músculos lindos. Eu não consegui parar de olhar para onde eu não devia. Subi meu olhar para Joe e ele estava me encarando, talvez até pensando o que eu fazia ali ainda e porque eu o olhava tanto. Virei de costa para ele, eu senti meu rosto queimar, eu estava com o rosto vermelho, eu sabia disso.
– O que diabos você está fazendo aqui ainda?
– Eu preparei um café para você e nós precisamos conversar. – eu ainda estava de costa. – Eu jamais imaginaria que o veria assim.
– Não vai me dizer que não saí do banheiro sem roupa?
Ah, eu fazia! Quando estava calor, eu andava nua pelo apartamento, mas Joe não precisa saber disso. Por isso não respondi.
– Agora podemos conversar. – Joe disse, eu me virei e ele estava vestido. Ele não estava totalmente sóbrio. – O que  a fez acordar tão cedo e vir me atormentar. – Coloquei uma xícara de café para ele.
– Eu nem dormi. – expliquei. – Que história é essa de a revista ser da minha família por enquanto.
– O seu pai está pensando em vender algumas ações. Sua mãe precisa de uma cirurgia, Demi. Ele escondeu de você porque ele ainda não sabe se vai vender. Ele sabe que você ama aquela revista, como também sabe que ela é, o que é hoje por você. Se o seu pai vender, eu serei seu comprador. Sou o primeira da lista.
– Se ele vender para você, a família Jonas terá 100% de ação.
– Isso mesmo.
– Que cirurgia minha mãe vai fazer? Por que eu não estou sabendo nada disso?
– Sua mãe tem alzheimer. Há uma nova cirurgia que garante a paralisação da doença. Não é garantido, mas é caro. Os remédios são caros. Sua mãe não sabe de nada e é um desejo do seu pai.
– Não.
Eu não sabia se estava triste pela revista, por minha mãe ou por terem mentido para mim. Era difícil saber o que era pior nessa história toda.
Saí sem dizer nada ao Joe, voltei para meu apartamento pensando nisso tudo.
Por que eles não me contaram tudo isso? Quem sabe eu não poderia ajudar de alguma forma? Poderíamos pensar em uma decisão que não me fizesse ficar sem a revista ou minha mãe. Por que eu me sentia como se tivesse que escolher pelas duas?

Eram aproximadamente nove da manhã quando meu telefone tocou.
– Demi, é Cândida, sua secretária. – ela riu. – Só liguei para lembrá-la de que hoje é dia de pagar as contas de Wilmer. Ele está viajando e pediu esse pequeno favor. Bom domingo para você, até amanhã.
– Oh, merda! – exclamei indo me arrumar. Havia esquecido totalmente. Eu não entendia porque Wilmer insistia em ter apartamento se ele não para nele. Se não estava viajando estava na minha casa e se não estava na minha casa estava viajando.
Dirigi até o apartamento de Wilmer e depois de pagar as contas ia atrás do meu pai e tirar toda essa história a limpo. Eu tinha que saber, eles tinham que ter me contado.
– Vai subir, Demi? – perguntou o porteiro.
– Preciso pegar as contas de Wilmer, ele me pediu.
– Ah, então não sabe?
– Do que eu não sei?
– Wilmer chegou de viagem essa manhã. Aposto que ele queria fazer uma surpresa.
Eu sorri pensando que eu poderia surpreender Wilmer, ele deveria estar dormindo e eu o agarraria por debaixo do edredom. Eu merecia um dia agarrada ao meu namorado debaixo do edredom, quem sabe fazendo coisas...
Abri o apartamento com a chave reserva que eu tinha. Avistei as malas de Wilmer na sala, com uma mala a mais. Seria presentes para mim?
Entrei pé ante pé. Ouvi a voz de Wilmer rir alto. Ah, como eu amo aquela risada. Wil estava conversando com alguém, dentro do seu quarto. Quem poderia ser?
Eu comecei a pensar um monte de coisas e meu sorriso desmanchou quando eu ouvi um gemido de mulher. Uma mulher vulgar pelo jeito.
Abri a porta do quarto e o vi.
Eu os vi.
Ele. Ela. Cama. Nus. Enrolados. Suados. Assustados.

XXX
Galera, é com vocês!
Quanto mais comentários, mais postes!
AMAMOS OS DOZE COMENTÁRIOS!
MORRI ASSIM QUE VI.

Qual vai ser a atitude de Demi diante dessa visão? Ela será capaz de perdoá-lo?
Se houver bastante comentário, posto ainda hoje. Deixo essa para vocês decidirem. Apenas um “Lindo”, “Não gostei” ou “Posta mais” é o suficiente, mas se quiser escrever um testamento, fiquei a vontade. Somos livres pra comentar!

Beijos.

13 comentários:

  1. Wilmer e uma canalha.;tomara que a Demi de un belo chute na bunda dele...o Joe não pode fazer uma coisa assim com a Demi...posta logooooooooooo please

    ResponderExcluir
  2. Aquele cafajeste!!! Eu vou matar o Wilmer Valderrama! Estou amando! Poste logo! Kiss :* <3

    ResponderExcluir
  3. Como sempre vc arrasa né barby???kkkkkkkk
    Estou acompanhando, ta divino.....
    Fiquei curiosa...kkkkkkk
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Meeeeeeeeeee
    Vai dar treta
    Posta logo

    ResponderExcluir
  5. OMG!!!!!! EU AMEI O CAPITULO!!
    Poste logo!!! Bjs

    ResponderExcluir
  6. que perfeito
    ansiosa para saber o que a demi vai fazer....
    posta logoo
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu aqui!!!!
    Quero mais, hein!
    hahaha sabia que era um safado. Na verdade acjo que isso tudo mundo sabe, mesmo antes disso, kkkk'
    Posta mais, hein.
    Beijos~

    ResponderExcluir
  8. Muito bom meu... posta mais

    ResponderExcluir
  9. FDPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPP
    Eu vou matar esse homem,

    Posta Logo!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. 10 comentários
    Poste só falo isso
    Kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3