domingo, 30 de março de 2014

Capítulo 10: De Nerd à Chefe

Capítulo 10: De Nerd à Chefe


Logo viram Demi sair da cozinha sorrindo.
- Podemos ir. – ela disse quando colocou o cinto.
Seguiram para a casa de Miley em silêncio. Quando chegaram, Lucas saltou do carro, pois Matheus estava brincando do lado de fora da casa onde estava “arrumando” a festa.
Quando Demi saltou do carro fez uma cara de assustada.
- Joe! Eu não comprei o presente da menina.
- Vamos lá dentro, a gente almoça e depois eu te levo em algum lugar, pode ser?
- Claro. Obrigada.
- De nada...
- Não é só por isso. Eu sei que tem feito de tudo para que Miley se aproxime de mim, eu não sei qual é a sua intenção, mas eu estou gostando disso. Ela é legal e simpática, mesmo eu não merecendo.
- Demi, esquece a sua adolescência. Viva como se não houvesse o ontem. – Demi assentiu. – Não o ontem do nosso jantar, quero dizer o passado. – ele brincou.
- Eu entendi, Joe. – riram.

Entraram e conversaram. Demi e Miley conversaram normalmente. Ela apresentou toda a casa para Demi e contou algumas coisas que podemos julgar como “íntimas”. Algumas de suas brigas com Liam e Demi tentou aconselhar.
- A verdade é que eu não sei como funciona uma vida a dois de um casal.
- Nunca se casou? Nem morou com ninguém?
- Não. Depois que Lucas nasceu eu me dediquei só a ele. Confesso que eu tentei quando Lucas tinha quatro anos, mas meu pai adoeceu e a pessoa não queria esperar as coisas se acalmarem e terminou. Depois que meu pai faleceu, eu me dediquei ao Lucas, à lanchonete e o meu sonho de construir meu restaurante.
- Ah, Joe me contou algo do tipo. Você precisa sair Demi... Sei que deve ser difícil, mas Lucas já está grande agora.
- Eu tentei ontem com o Joe, mas é estranho, às vezes. Fiz tanto mal a ele e é ele que está me ajudando nessa parte de diversão e uma vida normal.
- Devia... Dar uma chance para ele.
- Como? - perguntou Demi como se não entendesse.
- Deviam... Ficar juntos.
- Joe gosta de outra pessoa, Miley. Ele me disse e pelo jeito como falava dela, ele realmente a ama.
- É, mas...
- Miley! – chamou Joe. – Júlia quer sorvete.
- Não dê a ela, Joe... Está na hora do almoço. – ela gritou de volta. – Pelo que eu conheço de Joe, ele já deu... – rimos.
- Joe é bem teimoso. Quase me obrigou a jantar ontem, a vir na festa de Júlia e a aceitar uma parceria que eu pretendo recusar até o fim.
- Que parceria?
- Ele quer me ajudar com o restaurante. Com isso pretende comprar ações da minha lanchonete e arcar com as despesas enquanto eu fico por conta do restaurante e com o dinheiro da venda.
- É um bom negócio, Demi. Devia aceitar.
- Eu sei, Mi... Eu comecei uma amizade com Joe agora e não quero tirar proveito disso. Vai parecer que eu estava de olho no dinheiro dele desde o início.
- Posso te contar um segredo? No início eu achava isso de você, mas agora que eu conversei com você com mais intimidade, eu sei que não é isso que quer.
- Isso é bom.
- Quero ser sua amiga, Demi. – Miley a abraçou. – Vamos almoçar.

Depois do almoço Demi foi com Joe ao shopping e comprou um presente para Júlia, um presente bom e não muito caro. Lembrou que Miley disse que Júlia gostava de bonecas de pano e foi o que Demi comprou para a pequena. Sempre quis ter uma filha e ela comprou o presente como se fosse para sua filha.
Ainda no shopping Joe e Demi andavam de mãos dadas, como namorados.
- É estranho andar com você desse jeito. Além das pessoas acharem que estamos namorando, eu me sinto dessa maneira.
- A gente pode... – o telefone de Joe tocou. – Oh, quem será que resolveu me ligar justo nessa hora? – disse enquanto tentava tirar o celular do bolso. No visor: Miley; ou seja precisava atender.- Desculpe, Demi... É Miley.
- Será que é algo com Lucas?
- Alô.
- Joe, eu vou fazer um café da tarde aqui com o pessoal, será que pode convidar a Demi?
- Claro, ela está aqui do meu lado achando que aconteceu algo com o Lucas.
- Não aconteceu nada com Lucas, aliás, ele só caiu e ralou o joelho, mas não quer que conte agora para Demi. Ele é tão adorável!
- A última parte eu discordo. Comigo é diferente.
- Joe, você quer ficar com a mãe dele... Quer que o menino te venere? Você tem que conquistá-lo...
- É, tem razão... Conversamos sobre isso depois.
-Sim, traga a Demi ou não entra.
- Pode deixar! – Miley desligou o telefone. – A Miley está convidando você para um café na casa dela, e eu só sirvo de chofer, porque ela disse que se você não for, eu também não entro. – riram e seguiram para a casa de Miley.

O café foi agradável, mas Demi teve de ir para casa se arrumar para o aniversário. Joe a levou para casa e prometeu que voltaria para buscá-la.
Na festa ocorreu tudo bem, Demi sentiu-se um pouco por fora de toda aquele pessoal, mas Joe não deixou que ela ficasse assim a festa toda. Disse coisas agradáveis a ela, coisas que qualquer mulher adoraria ouvir.
Durante a festa Demi percebeu olhos cobiçados para Joe, ele não era seu namorado, muito menos seu marido, mas Demi sentiu-se um pouco incomodada com essa situação. Não estava gostando daquelas meninas bonitas e jovens, olhando para Joe.
- Joe, sei que acha que deve ficar ao meu lado o tempo todo, não que eu ache ruim, mas acho que tem pessoas na festa que quer falar com você. – Demi estava falando das meninas, mas Joe, que não havia percebido, não entendeu.
- Quem quiser falar comigo, que me procure. – ele disse simplesmente.
- Joe, aquelas meninas estão olhando para você. Não quero estragar a sua noite. Vai lá falar com elas.
Óbvio que Demi não queria que ele fosse e seu coração apertou só de pensar na possibilidade de ele deixá-la sozinha para falar com aquelas meninas.
- Demi, escute: não estou aqui perto de você por obrigação e sim por que eu gosto de estar com você. Olha toda essa gente, nenhum deles é como você. – O alívio tomou conta do corpo de Demi e do seu coração.

A festa acabou, não para todos, mas para Demi. Estava tarde, ela estava cansada e Lucas também e, por isso, resolveu ir para casa. Claro que Joe os levou.
- Mãe, me dá a chave que eu vou entrando de uma vez. – ele disse. Demi entregou a chave de casa ao filho e saiu do carro. – Tchau, Joe... Valeu! – o menino correu para abrir a porta da casa.
- Bom, acho que ele está começando a gostar de mim.
- Lucas não é tão ruim. Sei que eu sou suspeita, mas quando ele parar de cismar com você, poderá conhecê-lo melhor.
- Não entendo por que ele é assim comigo.
- Lucas acha que você quer tomar o lugar do pai dele. Foi assim com todos os homens que tentou se aproximar de mim. O problema para você vai ser pior, pois ele nos viu ontem na porta.
- Viu o beijo?
- Sim. E pelo que ele disse, acho que não ficou contente.
- Imagino, mas hoje ele falou espontaneamente comigo. Isso é um avanço!
- Se você quer pensar assim, pode pensar... Só peço desculpas por essa situação difícil com ele, é só ciúme bobo de filho.
- Eu sei, só que eu acho que esse ciúme só tende a aumentar. – Joe disse se aproximando.
- Por quê? - Perguntou Demi já entendendo o que ia acontecer.
- Por isso. – Joe a beijou, como na noite anterior.
Dessa vez Demi não tentou pensar no que iria anteceder aos beijos, pensou só naquele momento. No beijo que estavam trocando e queria trocá-lo.
- Acho que eu estou viciando nos seus beijos. – disse Demi sem pensar quando desgrudaram os lábios, logo depois o beijou novamente.


Continua...

Talvez eu  poste mais um mais tarde.
Bjos.

Espero que tenham gostado.

6 comentários:

  1. Ah estou apaixonada pela fic haha perfeito posta mais hj

    ResponderExcluir
  2. Perfeito *---* posta mais : )

    ResponderExcluir
  3. Quero mais :)) ficou lindo dê bonito
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
  4. Poste sim Mais!
    Adorei o Capitulo

    ResponderExcluir
  5. to in love com essa historia *-* quero mais

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAAHHHHH MEU DEUS......QUER ME MATAR, POSTA MAIS POR FAVOR !!!

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3