sábado, 12 de julho de 2014

Capítulo 20: I Hate You, Don't Leave Me


Chegando a delegacia, Demi estava extremamente desconfortável. Joe sentou-se a seu lado e ficou calado enquanto ela contava ao delegado o que havia ocorrido. Estava nervosa e por algumas vezes parou de falar por conta do nó na garganta ter que falar e lembrar do que tinha acontecido. Chegou a derramar algumas lágrimas, que logo foram limpas por um lenço dado por Joe. Ao final, Joe já se levantava enquanto Demi assinava o depoimento e a queixa formal, mas ainda faltava um detalhe.
– Bom senhorita Lovato, a senhora tem que reconhecê-lo para que possamos seguir com a prisão.
– Como assim? Eu vou ter que vê-lo? –ela dizia assustada
– Infelizmente sim, mas não se preocupe ele não poderá fazer nada contra a senhorita, nem mesmo poderá vê la.
Joe abraçou Demi pelos ombros e caminhou com ela até a sala indicada pelo delegado. Os três entraram e lá havia outro policial e um vidro grande que dava para uma outra sala iluminada com um refletor virado para a parede frontal.
– Pode mandar entrar os suspeitos Charlie

O policial deu o comando e logo cinco homens entraram e ficaram de frente para o vidro encostados na parede. Demi ao ver Tom entre eles se assustou e abraçou Joe com toda força escondendo o rosto em seu peito.
– Eu.. Não posso.. Não posso Joe
– Hey, fique calma pequena, ele não pode ver você. Demi você precisa fazer isso, ou outras pessoas vão acabar sendo vítimas desse desgraçado. Além disso, você não quer que eu vá pra cadeia por assassinato não é? – ela o olhou com os olhos arregalados.
– E porque você iria?
– Porque se ele for solto, eu mesmo o mato com minhas próprias mãos pelo que fez a você.
– Não, você vai ficar bem quieto e não vai matar ninguém.. Tudo bem, vamos fazer logo isso.
Ela se virou e ficou de frente pro vidro respirando fundo e não viu o sorriso de Joe atrás dela.
– Basta apontar senhorita
– Numero três.
– Tem certeza?
– Absoluta, não esqueceria o rosto do cara que tentou me violentar, matar e ameaçou meu noivo de morte.
– Tudo bem senhorita, era só o que queríamos. Talvez possam lhe chamar para testemunhar no julgamento, mas por enquanto é só isso, ele ficará sob custódia em um presídio de segurança máxima aguardando julgamento.
– Por que um presídio de segurança máxima? O cara é um lunático, deveria estar em um manicômio não? – Joe indagou
– Sim, isso com certeza, mas descobrimos que ele é acusado de crimes de estupro seguidos de morte em mais de sete estados, é possível que ele tenha matado mais de trezentas mulheres em três anos. O depoimento e reconhecimento da senhorita Lovato e de mais cinco vitimas que tiveram a mesma sorte além das provas colhidas, tudo o liga aos assassinatos, tudo isso será suficiente para colocá-lo na prisão pro resto da vida.
– Joe, vamos, preciso sair daqui.
Demi estava extremamente assustada. Não deu uma palavra no caminho até o carro e isso estava preocupando Joe. Ele queria que eles passassem um dia legal e ela parecia muito mal com tudo aquilo.
– Bom, agora nós vamos sair e você vai espairecer um pouco – ele viu que ela chorava baixinho – Demi não chora, já passou pequena – ele a abraçou de lado no carro e acariciou seus cabelos.
– De..Desculpa
– Hey, esta tudo bem. Ele não vai mais machucar você pequena, eu estou aqui agora, ele não vai te fazer mal. – ela assentiu com a cabeça e lhe deu um selinho molhado.
– Obrigada, por estar aqui.
– De nada, amigos são pra essas coisas – ele disse sorrindo-
– E desde quando você é meu amigo?
– Desde que passamos a ter essa relação louca. Olha, eu não posso mais dizer que te odeio, não depois de te conhecer, então eu digo que somos amigos com benefícios, e que eu gosto de te irritar, as vezes.
– Ah ta bom, então agora somos amigos?
–Isso, e com benefícios – ele disse sorrindo safado.
– Idiota kkkkkkk
– Rá, você riu – ele deu um sorriso maroto fazendo ela sorrir abertamente.
– Ah o objetivo era esse? – ele assentiu ainda sorrindo – huum ta bom, então vamos logo antes que eu morra de curiosidade, senhor amigo com benefícios.
Eles seguiram de carro até a Grand Central Station, Joe deixou o carro no estacionamento e foi com Demi estação adentro.
– Vamos pegar um trem?
– Uhum
– Pra onde?
– Jersey
– Nós vamos pra Jersey? Fazer o que?
– Isso é surpresa, mas sei que você vai adorar. Pelo menos é o que eu espero – ele disse sorrindo sem jeito enquanto terminava de comprar os bilhetes.
– Bom, se não gostar da surpresa, pelo menos vou adorar a viagem. Eu amo Jersey, é meu lar.
– Nosso lar, esqueceu?
– Não, não esqueci não. Vamos?
– Vamos

****

Os dois seguiram para o trem que já aguardava na plataforma. Acomodaram-se e foram apreciando a paisagem do caminho de Nova York até Jersey. Aproximadamente duas horas depois, os dois desembarcavam em Trengton e Joe pegou um carro alugado para seguir até o Washington Crossing State Park. Quando estacionou o carro, Demi o olhou com um sorriso aberto. Ela estava sonolenta por ter cochilado no trem e nem percebeu onde estava indo.
– Estamos onde eu acho que estamos?
– Sim, estamos!

Ela rapidamente tirou o cinto e saiu do carro em direção a entrada do parque. Joe trancou o carro e veio logo atrás dela que sorria feliz ao ver as crianças correndo e os brinquedos. As barraquinhas e toda aquela gente conversando e passeando.
 – Como você sabia que teria quermesse hoje?
– Digamos que, eu venho aqui com certa freqüência. Gostou da surpresa?
– Eu amei – ela suspirou olhando em volta e sorrindo – faz tanto tempo que não venho aqui, desde que me mudei, nunca mais voltei. Meus pais mudaram pra New York e eu acabei esquecendo o quanto esse lugar é incrível.
– Vem, vamos passear por aí – ele disse pegando a mão dela e andando por entre as pessoas.
– Hey, devagar pessoa - ela disse rindo.

Os dois passearam, brincaram com cachorros, compraram livros e Joe ganhou um urso panda pra Demi numa barraca de tiro ao alvo. Comeram em uma barraca de comida mexicana e voltaram a passear. Divertiram-se feito duas crianças e doaram dinheiro para campanha que a feira estava ajudando. No final da tarde sentaram sob uma arvore, ela encostada em seu peito e ele no tronco.
– Esse lugar é tão bom, me traz tanta paz, apesar da bagunça – ela disse rindo da bagunça das crianças em volta.
– Sim, eu amo esse lugar, venho aqui praticamente todo fim de semana. É bom pra pensar, e gosto de relaxar aqui, sumir um pouco do mundo, dos problemas.
– Me parece bom, eu sempre adorei este lugar
– Lembra de quando éramos crianças e vínhamos aqui aos domingos?
– Lembro, estava pensando nisso agora. Você deixava a sua mãe louca – ela disse rindo.
– Ah claro, como se você fosse santa né Demetria?
– Santa eu não era, mas também não saía daqui sempre com um machucado tenso ou sumia e fazia minha mãe se descabelar atrás de mim – ela ainda ria dele que sorria, quando virou o rosto em sua direção – Obrigada por me trazer aqui.
– De nada – ele dizia olhando em seus olhos – Posso te beijar?
– Já deveria ter beijado – ela disse com um sorriso de canto.


Ele se aproximou de sua boca mas antes que pudesse encostar nos lábios de Demi seu celular tocou cortando totalmente o clima. Ele suspirou e Demi voltou a posição inicial. Ele retirou o aparelho do bolso e atendeu.


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



IXI, quem será que pode ser no telefone pra atrapalhar o love desses dois?
Aguardem!

E COMENTEM!

Bjo nas crianças!





24 comentários:

  1. Adorei o Capitulo, Esta Perfeito *-*
    Nao matar a Gente de curiosidade, Quem esta Ligando?
    Poste logo!! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Imaginem que é um policial e o Tom fugiu? !?! Espero que n. Poste lg. A curiosidade mata e eu n quero morrer kkkkk kiss :*

    ResponderExcluir
  3. aaaahhh pelamor de Deus não faz isso comigo menina,como tu pata aí?
    Bom,o cap ta perfeito, poste logo outro

    ResponderExcluir
  4. Como vocês pararam ai?!?!
    Posta logooooooooooooooooooooooooooooooooooo pleaseeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  5. PRONTO 16 COMENTÁRIOS, PODE POSTAR MAIS ...

    ResponderExcluir
  6. Hahahahahahhahaah
    POSTA MAIS PLEASE !!

    ResponderExcluir
  7. que perfeito u.u
    adorei <3 <3 <3
    posta logoo
    beijos divas :-D

    ResponderExcluir
  8. Lekaaaaa você postou. Por isso que eu te amo cara. Ta perfeito.
    Espero que esse telefonema não acabe com l love fofo dos dois.
    Posta logo por favor quero mas

    ResponderExcluir
  9. Posta logooooooooo! Esse capítulo foi tão fofo! To amando!
    Bia

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus! Postar logo, eu amo essa Fic e é a BEST EVERRRR de todas.. Fic perfeita.. eu quero ler o próximo cap tipo agoraaaaaaaaaaaaa...ÓTIMO TRABALHO..

    ResponderExcluir
  11. OMG..
    Eu fiquei..°O°
    OMG..
    COMO????..TOM FLETCHER UM ASSASSINO???...°O°
    E eu ri demais com o facão de churrasco...
    Demorei pra acompanhar a Fiction...Mas ri demais com esses últimos capitulos..shuahshahshaush
    AMOOOOOO..
    Posta Logoo..u.u
    Quero saber mais...
    <3

    ResponderExcluir
  12. Cadê a senhora ??? Eu vou mooorreeer!! Como pode eles no maior love um celular tocar ?! NÃO PODE ISSO!
    Mas o que num pode mesmo é a senhora não postar, eu vou morrer de abstinência, poooooota loooogo

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3