quinta-feira, 31 de julho de 2014

Capítulo 24: I Hate You, Don’t Leave Me



No caminho Demi olhou para fora e não quis falar com Joe, ela estava mais do que chateada, mais do que brava com o homem. Um brinquedo sexual, assim era como ela se sentia. Alias, foi disso que ele a chamou, uma boneca inflável que ele usa quando quer.
Joe colocou o carro em uma vaga qualquer e antes de ele puxar o freio de mão, Demi já havia saltado. Medo, raiva, arrependimento, surpresa... alguns sentimentos que ela tentava dominar. Ela podia dar adeus à revista, esta seria de Joe e ela não podia fazer mais nada. Seu pai estava relutante em opera-la.
Na sala de espera, Demi viu Denise e Paul nitidamente assustados.
– Como está minha mãe?
– Ela está sedada e seu pai está conversando com o médico. Foram feitos muitos exames nela, querida.
– Por que não me ligaram mais cedo?
– Assim que soubemos viemos para cá e te ligamos.
– Como ela está? – perguntou Joe logo atrás de Demi.
– Está sedada agora, Joe.

Demi sentou no sofá, abaixou a cabeça segurando-a com as mãos. Joe sentou ao seu lado, ele sabia que ela estava brava com ele, mas não recusaria um carinho. Jonas fez carinho nas costas da mulher, ela suspirou fundo. Ele teve medo de ela dizer alguma coisa que os deixasse em má situação. Uma vez que até a família Jonas era a favor do casamento. Denise levou as mãos aos céus agradecendo a nora que conhecia a família.
Paul agradeceu pela a empresa não sair das mãos de quem sempre pertencia, ele tinha medo de uma qualquer depois de um golpe qualquer pedir alguma parte da revista. Ele, como Patrick, sempre quiseram que a família ficasse entre os Jonas e Lovato.

Demi não recusou o carinho, o sentia, sabia que Joe estava ao seu lado, mas não recuou. Ela queria mais, ela queria poder chorar nos braços dele, mas era orgulhosa demais.
– Demi, não fiquei nervosa. – disse Denise. – Quer falar sobre outra coisa? – Demi negou. Queria ficar quieta e chorar se fosse possível. – Quer falar do seu casamento?
– Não vai mais haver casamento nenhum.
– Como assim? – Denise esbulhou os olhos, ela e Diana já estavam com quase tudo planejado, desde o dia que Demi disse que elas poderiam planejar.
– Conte para sua mãe, Joe, porque não vai mais haver casamento.
– Ela está brava comigo, mamãe e agora ela está nervosa. Não dê ouvidos, ainda vamos conversar. – Demi virou os olhos, mas antes que pudesse retrucar e contar toda a verdade, seu pai entrou na sala de espera, encarando Demi.
– Como ela está pai?
– Oh, querida! Eu gostaria de dizer que ela está bem, mas eu estaria mentindo. O médico disse que a doença avançou demais desde a última consulta e não foi muito tempo.
– Posso vê-la? – Demi perguntou.
Patrick ainda estava falando da esposa, mas ela não quis ouvi-lo mais.
– Pode, mas ela está sedada, está dormindo.

Demi viu a mãe dormindo tranquilamente, parecia que nada tinha acontecido, mas ela sabia, pela expressão de seu pai, que tudo estava longe de tranquilo antes de ela chegar.
A partir dali Demi sabia o que significava, ela teria que ceder antes dos seis meses completos, ela agora teria que dizer a Joseph que ele comprasse, era uma esperança, uma única esperança de ver sua mãe bem outra vez, senão... Lovato chorou sobre sua mãe, sentia tanto por ela está assim. Queria poder fazer algo e mudar a situação, sem que isso mexesse com o seu orgulho.
Depois de limpar as lágrimas e se recompor, Demi passou pela sala de espera chamando Joe para ir embora, em seguida despediu-se de seu pai, Denise e Paul.
Demi chorou no carro, com o orgulho ferido. Teria de pedir isso a Joe.
– Demi, pare de chorar, por favor.
– Você não tem entende, Joe. Você...Esquece.
– Eu gostaria de poder ajudar, de poder fazer algo para não ver você chorar. Ver você chorar, acaba comigo. Eu não sou capaz de ver isso.
– Estou muito mal, Joe. Não é só pela minha mãe, mas pelo o que você disse, pela mentira, pela circunstancia, pelo meu pai, pelo meu emprego...
– Sobre o que eu disse, eu peço desculpas. Eu estava nervoso e preocupado com você. Você não serve só para sexo, não foi isso que eu queria dizer. Eu estava nervoso com tudo e eu sinto muito.
– Sinto muito não vai fazer diferença. – ela disse limpando as lágrimas. – mas para o que eu sirvo, então?
– Muitas coisas.
– Como o que, por exemplo?
– Para brigar... – ele disse fazendo graça, Demi bateu em seu braço. – Hei, estou dirigindo! Você é uma ótima editora, é difícil para eu dizer isso, mas você é, eu nunca poderia tomar conta de toda a resta sozinho. Você é uma ótima amiga, sei pelo modo como trata Selly e Mi, e você é uma ótima namorada. Sei que não somos namorados de verdade, mas se de mentira é tão bom assim, imagina se fosse verdade? Você é uma boa cozinheira, uma boa enfermeira, é boa em sexo, é boa em ser carinhosa,  é boa para guardar segredo, cuida e se preocupa com a sua família... Eu poderia dizer mais, mas estou concentrado no volante. – finalizou sorrindo.
– Obrigada.
– Me desculpe pelo o que eu disse.
– Eu desculpo você, mais uma vez. – Joe olho rapidamente e sorriu docemente para a mulher.
– Quer que eu fique com você no seu apartamento? – perguntou agora preocupado com ela.
– Não. Obrigada, eu posso lidar com isso sozinha. – Demi entrou no seu apartamento.

****

Joe entrou tirando os sapatos, a camisa, e abriu o botão da calça.
– Joe! – Demi abriu a porta com a chave que Joe havia lhe emprestado depois do incidente do vizinho, eles trocaram as chaves. – Eu disse que não queria que ficasse no meu apartamento, mas eu posso ficar no seu. Eu realmente não quero ficar sozinha hoje. – disse envergonhada para o homem quase sem roupas na sala.
– Quer me acompanhar no banho? – ela sorriu indo atrás de Joe.

Depois do banho compartilhado Joe e Demi estavam deitados na cama dele, Demi estava deitada sobre seu ombro enquanto o Joe acariciava os braços descobertos da mulher. Demi ainda não havia tirado tudo aquilo da cabeça, suspirou não sabendo o que fazer.
– O que foi? – Joe acariciou a cabeça dela. – Sua mãe vai ficar bem...
– Não é só isso. São tantas coisas, que eu... Não quero falar sobre isso, Joe. Só quero tirar tudo da minha cabeça.
– Talvez se me contar, vai sair da sua cabeça.
– Outro dia... Hoje não. – Demi olhou Joe, se aproximou e o beijou.
 Beijou com muito carinho.
– Boa noite.
Ainda nos braços do Jonas, Demi dormiu e talvez aquela noite tenha sido a noite de sono mais tranquilo que ela teve nos últimos dias.

****

Tanto para Demi quanto para Joe, aquele dia foi um dia diferente. Eles acordaram juntos, tomaram banho juntos, foram para o trabalho juntos sem nenhuma discussão, talvez estivessem se dando melhor agora ou enxergavam o quanto são bons juntos e não era só de sexo, não era só no trabalho.
Demi respondeu ao e-mail do gerente do banco, tentando argumentar, mas o senhor continuou dizendo que não poderia ajudar, Demi tentou pedir ajuda para o plano de saúde dos pais, mas como ela mesma sabia era impossível. Apesar dos pais terem dinheiro tinham um péssimo plano de saúde. Demi, derrotada, engoliu o orgulho e encheu-se de determinação. Apenas Joseph poderia pagar essa operação, claro, em troca dos cinquenta por cento das ações da família Lovato.
Demi andou devagar até o elevador, ele usava um macacão preto e saltos bege.
O coração dela dava pulos de tanto nervosismo. Pela primeira vez, engoliria seu orgulho para abandonar o seu maior sonho, faria isso pelos seus pais, pela felicidade deles. Demi saiu elevador, viu Nick conversando com Bryan, acenou para ele que sorriu abertamente para ela. Ela continuou andando em direção a sala de Joe, que há muito tempo já era intima, os dois passavam muito tempo juntos naquela sala, como na sala dela também resolvendo inúmeros problemas relacionado à revista. De fato, seu pai mal trabalha na revista, como o Sr. Jonas aparecia poucas vezes, por isso os dois tinham resolver e descascar todos os pepinos e abacaxis... Juntos.

Demi abriu a porta sem bater e sem deixar que a secretária de Joe anunciasse sua entrada. Ela assustou-se quando viu seu pai, se levantando e apertando a mão de Joe.
– Você não sabe o bem que está fazendo a nossa família. – disse o pai de Demi.
– Pai?
– Demi?
– O que...?
– Demi, estava fechando negocio com Joe. – disse seu pai sorrindo.
– Fechando negocio com Joe... Não se lembra que eu deveria saber disso? Afinal de contas, eu queria comprar as ações.
– Querida, as coisas mudaram de figura. Agora, você e Joe estão noivos, irão se casar. As ações serão dos dois em conjunto, não é mesmo?  Não achei...

 “Não, papai, não vai ter casamento! Nós não iremos nos casar!” era essas coisas que passavam pela cabeça de Demi..

– Como está a mamãe? – Demi resolveu perguntar antes de dizer algo que seu pai não gostaria de ouvir.
– Demi, os médicos disseram que se quisermos a cirurgia, este é o melhor momento. Ela não está nada bem, querida. Eu preciso ir, é horário de visitas e eu quero estar com a sua mãe. – Patrick beijou o topo da cabeça da filha e saiu despedindo-se de Joe, fechando a porta em seguida.
– Você deveria ter falado comigo. Você sabe muito bem que não vamos nos casar, isso é roubar. Nós tínhamos um trato, Joe. Não tem casamento! Ontem mesmo falamos disso, eu disse que íamos terminar tudo. Você enganou ao meu pai.
– Demi, podemos mudar a situação.
– Como quer que mudemos a situação? Quer que eu case com você de verdade?
– Não é má ideia.
– Você só pode estar brincando!
– Nossos pais querem tanto, nós nos damos tão bem, Demi.
– Nós brigamos o tempo todo, você está louco.
– Já passamos da idade de casar, querida e se você pensar bem, é a única maneira de você ter a revista que você tanto quer.
– Por que você quer isso?
– O maior sonho de nossos pais, Demetria é nos ver juntos, trabalhando juntos sem brigar por partes da revista. Eu tenho certeza que eles ficariam mais felizes ainda se tudo isso ficasse entre uma única família, Demi. A nossa família.

Demi sabia que Joe estava certo, era a felicidade dos pais deles, mas e a felicidade dele e a felicidade dela? Isso não contava mais?.


XXX
Então, meus amores!
Mais um capítulo para vocês. Esperamos que tenham gostado.
Essa fic infelizmente está nos seus capítulos finais.
ÚLTIMAS EMOÇÕES!
Será que tem casamento?
Será que a mãe de Demi melhora?


14 comentários:

  1. oooooooooownnnnn joe é tao fofo,gostoso e lindo rsrs,a demi tem que vê logo que esta completamente apaixonada por ele.

    ResponderExcluir
  2. OMG, não diga que já está no final, senão vou chorar! Ta perfeito, eu estou ansiosa para mais. Pf poste logo kiss :* Ps: Espero que eles se casem *_* e que a mãe da demi melhor :/

    ResponderExcluir
  3. Oii, Lindo capitulo... Posta logo.


    Amore da uma divulgado no meu blog: http://jamaisteesquecereijemienelena.blogspot.com.br/

    desde de ja agradeço, to te divulgando no meu.

    ResponderExcluir
  4. Mais ja esta no final =(
    Nao demore posta! Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que pena que já esta no final....
    Posta logooooooooooooooooooooooooooooo pleaseeeeeeeee

    ResponderExcluir
  6. Nem acredito que vai acabar!
    Posta logo...

    ResponderExcluir
  7. Esses dois e tanto amor ~tão lindos~
    Ansiosa aqui para saber o que vai acontecer com esses dois *---*
    Posta logo viu divas
    Beijossss

    ResponderExcluir
  8. Posta logo amor por favor, por favor obrigada!!!

    ResponderExcluir
  9. Eles vão casar???? Omg! Posta logo! To amando!
    Bia

    ResponderExcluir
  10. Tem como você divulgar meu blog por favor? http://historiaslove.blogspot.com.br/ :D

    ResponderExcluir
  11. Posta logoo pf..esta muito perfeitoo <3

    ResponderExcluir
  12. HaaaaaAaaaaaaah vou apanhar um Heart Attack ! Por favor posta :)

    ResponderExcluir
  13. Eles se amam é óbvio que tbm é a felicidade deles :p
    Estou tão animada, tomara que casem e tenham filinhos kkkkkkk
    Continua..
    Fabíola Barboza :*

    ResponderExcluir
  14. Por favor eles tem que se casar, eles se amam mas estão com medo de dizer isso um ao outro pois não sabem qual a resposta que outro vai dar...posta olho please ansiosa pelo próximo

    ResponderExcluir

Oie, amores!
Espero que tenham gostado de " Amor Autêntico ". Escrevi com muito carinho e gostaria que registrassem o que acharam.
Posso contar com isso?
Amos vocês <3